Giro do blog na Vaquejada de São Paulo do Potengi

Nos últimos três dias, a convite do amigo Alex Júnior, nossa equipe compareceu à tradicional Vaquejada de São Paulo do Potengi.

Foram várias fotos, stories, vídeos. Mais uma cobertura a serviço do povo de São Paulo do Potengi.

PESSOAS DO MEU RN: Chico da Estrela e da agricultura familiar, de Santa Maria

Por @silverioalvesfilho

Esses dias encontrei com o amigo Chico da Estrela, de Santa Maria/RN. Conversamos muito sobre política e história.

Contou-me da época em que, junto com outras pessoas, famílias, lutava em busca da concretização da reforma agrária prevista constitucionalmente, mas pouco implementada desde então.

A luta era para que, nos termos da Constituição, fosse implementada legalmente uma distribuição de terras que possibilitasse o exercício da função social da propriedade rural, no incentivo à agricultura de subsistência.

Ainda hoje, Chico trabalha como agricultor familiar, fazendo parte desta multidão de famílias que, pelo trato da terra, produz a maior parte dos alimentos que vão à mesa do povo brasileiro.

Tenho orgulho de dizer que meus avôs, tanto o paterno, quanto o materno, também eram agricultora familiares, um grupo fundamental para a sociedade que, infelizmente, ainda não recebe o reconhecimento e o incentivo que merece.

Lembranças de quando eu queria ser um acadêmico: o nascer do sol, o Pink Floyd e a compreensão do direito

Por Silvério Alves Filho

Esses dias contemplei o nascer do sol, como há muito não fazia, e lembrei da época da faculdade. Naquele tempo, interessava-me sobre a hermenêutica jurídica, especialmente pela teoria Gadameriana.

Gadamer entendia que o ser humano está fadado a viver compreendendo o horizonte, a realidade, cujos sentidos são construídos numa relação circular entre quem compreende e o que é compreendido.

Nessa atribuição de significado, o ser que compreende não consegue jamais se desvincular da história, das pré-compreensões que traz consigo. Quando se interpreta a placa “saída de emergência” em um recinto, não se tem como interpretar o texto desconsiderando todas as vezes em que se viu uma placa daquelas, em locais similares, geralmente em vermelho. É por isso que entendemos aquela placa, mesmo que esteja em outras línguas.

Gadamer leva seu estudo à área jurídica, defendendo que no direito não existe um processo interpretativo independente da aplicação da norma. Compreensão, interpretação e aplicação não são três momentos autônomos, mas interdependentes, uma vez que não há como separar a norma da realidade que ela visa regulamentar.

Nessa esteira, o texto legal não se confunde com a norma. A norma é produzida a partir do texto, numa relação circular com quem interpreta/compreende/aplica, sempre influenciada pelas pré-compreensões do sujeito, existentes num contexto histórico.

Por isso é impossível defender a existência, no direito, de uma única interpretação “correta”, que seria preexistente à interpretação/compreensão/aplicação dos textos. De fato, na medida em que se vive e se modificam as pré-compreensões, não é raro que um jurista atribua normas distintas aos mesmo textos legais, o que é facilmente percebido pela evolução da jurisprudência dos tribunais.

Mas por que o nascer do sol me fez lembrar de tudo isso e o que isso tem a ver com a banda Pink Floyd? Respondo.

Na faculdade, durante um trabalho, apresentei a compreensão hermenêutica gadameriana com um trecho da música TIME, da banda britânica Pink Floyd (tradução livre):

E você corre e corre atrás do sol, //
Mas ele está se pondo//
Fazendo a volta // para nascer outra vez atrás de você//
De uma maneira relativa o sol é o mesmo,//
Mas você está mais velho //
Com menos fôlego // e um dia mais perto da morte.

Assim como o personagem da música, estamos fadados a viver compreendendo circularmente a realidade, inclusive o direito, enquanto caminhamos para a morte.

A comunicação enquanto instrumento de conexão com a comunidade

Há cerca de um ano e meio, sob a orientação do editor do blog, Silvério Alves, resolvemos mudar nosso formato, utilizando as ferramentas da chamada “nova mídia”, surgida com as inovações do Instagram e do TikTok.

Nesse contexto, o principal objetivo foi deixar de apenas noticiar PARA as pessoas, para conversar COM as pessoas. O novo formato possibilitou que nossos seguidores e leitores passassem a ajudar na produção do conteúdo que mostramos no blog e tivessem uma visibilidade que anteriormente não tinham.

Isso possibilitou que nós pudéssemos criar uma conexão com o povo que antes não havia, possibilitou que pudéssemos servir às pessoas como antes não conseguíamos.

Esse é precisamente o legado que o Professor Silvério Alves quer deixar para a Região: o serviço às pessoas, através da comunicação.

Acima, o registro de uma boa conversa que tive com os amigos Dudu, Daton e Paulo das Bananas, ontem pela manhã, na Praça Monsenhor Expedito, São Paulo do Potengi.

Siga nosso blog no Instagram:

instagram.com/blogsilverioalves

Editor do blog compareceu ao monólogo de Rosinaldo Luna, ontem, 20

Ontem à noite, 20, O CHEFE compareceu ao monólogo Insight Insano, do amigo Rosinaldo Luna, por ocasião da Feira do Livro de São Paulo do Potengi.

Na ocasião, o editor do blog fez a introdução ao monólogo.

Blog ultrapassa 12 mil seguidores no Instagram

Batemos nesse mês a marca de 12 mil seguidores nos Instagram, a grande maioria da região Potengi.

A marca nos deixa muito feliz. A encaramos como reconhecimento do povo da nossa Região em relação ao trabalho que a gente vem prestando.

A todos que colaboram com este projeto, acompanhando e compartilhando nosso conteúdo, o nosso mais sincero agradecimento.

PESSOAS DO MEU POTENGI: Dudu da Secretaria de Saúde

Por @silverioalvesfilho

No último dia 26, durante o Arraiá do “Lagadiço”, em São Paulo do Potengi, tive a felicidade de reencontrar o amigo Dudu, que por anos trabalhou como Auxiliar de Serviços Gerais da Secretaria de Saúde do Município.

Convivi muito com Dudu na época em que eu atuava como assessor jurídico do município, auxiliando em demandas judiciais e administrativas relacionadas à saúde.

A relação com Dudu, porém, remonta à primeira infância. Faz questão de sempre que me vê lembrar que “me carregou no colo”, quando era bebê.

Um homem de bem e trabalhador. Daqueles que fazem parte do “povo tão falado” por Monsenhor Expedito, pelo qual o padre era “doente de querer bem”.

PESSOAS DO MEU PONTENGI é um quadro destinado a dar visibilidade ao povo simples e trabalhador da nossa região, que muitas vezes não recebe o reconhecimento que merece.

O Arraiá do Lagadiço e a importância da união da comunidade

Por Silvério Alves Filho

No dia de ontem, 26, estivemos no Arraiá do Lagadiço, no Bairro Nossa Senhora Aparecida.

A festa foi organizada pelos moradores da rua e um grande público compareceu. Foi um sucesso.

Ocasiões como esta nos recordam da importância que têm as organizações comunitárias, nas quais o povo do local se une em prol de uma necessidade ou interesse em comum.

No presente caso, além da animação e do lazer merecidos nessa época do ano, o evento possibilitou uma renda extra para os moradores do local, que venderam seus produtos, além da compreensão de que, unidos, podem sempre mais.

Do blog, a felicidade de, como membro da comunidade, poder ter colaborado com a festa.

Lembranças da história da política, essa danada que “é como uma nuvem”

Num grupo de whatsapp, hoje deparei-me com o compartilhamento de uma lembrança, daquelas que aparecem no Facebook de ano em ano.

Essa foi uma lembrança relativamente antiga, de exatos 10, e simbólica: o convite para a convenção que homologaria a chapa Naldinho e Pacelli para prefeito e vice, respectivamente, ocorrida em 23 de junho de 2012.

A chapa venceu a eleição contra Azevedo, que estava no seu quarto mandato, tendo como vice Zé Luis.

Quatro anos depois, Naldinho e Pacelli, em lados separados, disputaram a cadeira de prefeito. Naldinho venceu.

Oito anos depois, Naldinho e Pacelli em lados opostos de novo. Pacelli venceu o candidato de Naldinho, Dr. Ivan.

Agora, 10 anos depois, permanecem em lados opostos, indicando que assim continuarão em 2024.

E acredito que estarão. Mas em dois anos muita coisa acontece. “A política é como uma nuvem”, como disse certa vez o ex-deputado federal Magalhães Pinto.

VÍDEO: Monsenhor Expedito e o rapaz “possuído” pelo espírito da fome

Trecho do PodDebate do último sábado, 04, com o professor, historiador e jornalista Silvério Alves.

O episódio completo pode ser conferido no nosso canal no YouTube: PodDebate.

Vídeo abaixo:

Sobre os pecados de padres e pastores, o ódio à Igreja e a Misericórdia de Deus

Por @silverioalvesfilho

Essa semana, como é de conhecimento público, descobriu-se um caso de um padre de Natal com um homem casado. Mês passado, repercutiu nacionalmente o caso de uma pastora que traiu o marido pastor com outro pastor. Nada alegra mais os ANTIcristãos do que quando surge na mídia algum escândalo envolvendo um padre ou um pastor. É dia de festa para eles.

Compartilham incessantemente nas redes sociais, chamando os padres ou pastores de hipócritas, mentirosos. “Por isso não frequento nenhuma igreja!” e “só confio em Deus e não em padres/pastores!” são os discursos dos “cristãos” detratores da Igreja. Os que nem se preocupam em serem tidos como cristãos dizem logo que o mundo seria melhor sem a “hipocrisia da religião”.

Na maioria das vezes, os “odiadores” só querem odiar. Caso se dessem ao trabalho de saber no que creem os cristãos, saberiam que os homens são, desde Adão, miseráveis, passando por Jacó, que traiu seu pai Isaac e seu irmão Esaú; Moisés, que não entrou na terra prometida por seus erros; David, que cometeu adultério e induziu um inocente à morte; Pedro, que negou o Messias, enquanto estE era torturado e humilhado.

O próprio Paulo, cuja conduta pós-conversão é irrepreensível, chegou a pregar que era ele próprio o pior dos pecadores ( I Tm 1,15). Ele era mesmo? Claro que não. Mas com isso queria mostrar que a história da Igreja é a história de pecadores miseráveis em busca da misericórdia não merecida, a Graça de Cristo. É isso que se entende quando se lê a totalidade do versículo: “Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores dos quais eu sou o principal”.

É evidente que tanto o padre como o pastor acima, embora não tenham cometido crimes , e isso é bom que se diga, pecaram, cometeram atos imorais e contrários à fé que professam, motivo pelo qual merecem a punição canônica ou a disciplina pastoral, a depender do caso.

Mas os erros deles não invalidam a mensagem de Cristo. Ao contrário, apenas lembram ainda mais da necessidade de conversão e misericórdia, não apenas para os detratores da Igreja, mas especialmente para os padres, pastores e lideranças religiosas que muitas vezes mais julgam do que acolhem os que caem.

Em momentos como estes, para os cristãos, é preciso lembrar que Cristo pregou entre os pecadores, comeu e bebeu com eles, perdoou-os, mas, ao contrário, manteve-se distante daqueles que, achando-se senhores da verdade, humilhavam e escarneciam os que caiam ao chão.

Qual tipo de cristão queremos ser?

Rogério Marinho confirmado na abertura da Caprifeira de São Paulo do Potengi

Segundo informado ao blog, o pré-cadidato ao senado Rogério Marinho confirmou presença na abertura Caprifeira de São Paulo do Potengi, que ocorrerá amanhã (29), à noite.

Cobertura completa aqui no blog.

DA RAPOSA POLÍTICA: “De hoje para amanhã sairá a foto de Lula, Walter Alves e Fátima, oficializando a chapa”

Continuando sua passagem por Brasília, as Raposa Política resolveu visitar os seus pares, no Congresso Nacional.

Passando por lá, enquanto comia um espetinho de gato, escutou de um parlamentar a seguinte informação: “Hoje foi tirada uma fotografia com Lula, Fátima Bezerra e Walter Alves, com a finalidade de oficializar, com as bênçãos do ex-presidente, a chapa que concorrerá ao Governo do RN pela situação”.

Ao escutar, a Raposa sorriu, passou pelo deputado que trouxe a informação e disse: “Silvério Alves já tinha antecipado isso há muito tempo!”.

Enquanto os deputados, admirados, se perguntavam o que uma Raposa da terra de Monsenhor Expedito fazia dentro da toca das Raposas de terno, a devoradora de galinhas potengiense saiu faceira, faceira…

Viiiiixe!

A Raposa Política na Marcha dos Prefeitos em Brasília e as opiniões dos gestores sobre a eleição estadual

A pedido do Blog, a Raposa Política foi até a capital federal, para participar da Marcha dos Prefeitos, que ocorre até amanhã, 28 em Brasília.

A Raposa gravou alguns vídeos, que podem ser conferidos nos stories do Instagram do blog.

Segundo a devoradora de galinhas, durante a marcha, ela conversou com diversos prefeitos do Estado, que confirmaram a informação dada anteriormente pelo blog: a grande maioria deles não apoiam a reeleição da Governadora Fátima, preferindo o projeto apresentado pela oposição.

Diante disso, a Raposa concluiu que certamente a maioria dos prefeitos apoiará Fábio Dantas para o Governo, ponderando, porém, que a “transferência” de votos dependerá da aprovação dos gestores municipais perante o povo de suas comunidades.

Raposa Voadora vista após o Domingo de Ramos e novas pistas trazidas pelo nosso investigador

Nosso investigador particular, Allyson Pereira, que também é Coroinha na Matriz de São Paulo Apóstolo, trouxe novas informações sobre o animal visto semana passada por Wilson do Taxi, parecido com uma raposa voadora.

Segue o relatório enviado por ele no último dia 10.

“Após a missa de Domingo de Ramos, nesta noite, na saída encontrei pistas do suposto animal investigado.

Ao sair pela porta frontal da Matriz, percebi que, atrás de mim, na torre da Igreja, lá estava ela, a raposa alada, olhando fixamente para a estátua de Monsenhor Expedito.

O olhar era de respeito, como quem reconhece a importância daquele homem franzino representado na escultura.

Logo após, a Raposa voou por cima de igreja em direção à Barragem Campo Grande, e não mais a vi.

Conclusão:
O animal existe, tem sensibilidade e apreço pela história da região Potengi e, provavelmente, encontra-se nas proximidades da Barragem.

Este é o relatório.

18h48m
10/04/2022
Matriz de São Paulo Apóstolo, São Paulo do Potengi”

O alvorecer da Raposa Voadora

Hoje, 08, por volta das 06 da manhã, enquanto aguardava no ponto de táxi, na rua Bento Urbano, Wilson do Táxi viu em cima do Centro Lítero Recretativo (Clube), por trás da placa dos 10 anos do blog, um animal diferente.

Parecia uma raposa, mas tinha asas.

Tentando enxergar melhor, Wilson se aproximou, mas o bicho voou, sem deixar maiores pistas.

Diante do fato inusitado, a equipe do blog está à procura de outras informações sobre o que parece ser uma RAPOSA VOADORA.

PESSOAS DO MEU POTENGI: Dezinho da Vacaria, o cientista político de São Tomé

Por Silvério Alves Filho

Ontem, 29, acompanhei o CHEFE, Silvério Alves, numa visita à casa de Dezinho da Vacaria, zona rural de São Tomé, que nos recebeu com café, bolacha e pipus (esse que tá na mão do CHEFE).

Conhecemos Dezinho há anos e quando o vemos o assunto é sempre o mesmo: política.

Apesar de ter pouco estudo formal, Dezinho possui grande conhecimento das conjunturas e negociações da área, não apenas do seu município, São Tomé, mas também do estado e até mesmo do Brasil.

Sem acesso à internet, tem no rádio sua maior fonte de informação, informação a partir da qual traça suas análises.

Ontem tivemos o prazer de receber uma aula de Dezinho sobre a conjuntura política estadual, dos erros e acertos do Governo do Estado na condução da reeleição de Fátima e nos acordos feitos em relação à candidatura de Carlos Eduardo ao Senado.

PESSOAS DO MEU POTENGI é um quadro destinado a dar visibilidade ao povo simples e trabalhador da nossa região, que muitas vezes não recebe o reconhecimento que merece.

VÍDEO: Silvério Alves recebe comenda de amigo da Polícia Militar do RN

No último dia 25, sexta-feira, o Chefe recebeu a comenda de amigo da Honrosa Polícia Militar do RN.

Vídeo abaixo:

A morte e ressurreição da caatinga e a natureza como Escritura de Deus

Certa vez Silvério Alves perguntou a Monsenhor Expedito se a morte e a ressurreição prometida por Cristo aos que creem se repetiria na natureza.

Padre Expedito, como resposta, mostrou a caatinga, que seca e morre, mas ressuscita verde no inverno.

Deus, em sua Sabedoria Infinita, fez da própria natureza escritura da Sua Palavra.

Abaixo, vídeo da Fazenda Novo Paraíso, São Paulo do Potengi, e texto enviado pelo ex-prefeito Naldinho.