O ex-presidente Lula (PT) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “estimula a divisão, o ódio e a violência” em vez de somar. As declarações foram dadas em pronunciamento do petista sobre o dia 7 de setembro, divulgado na noite desta segunda (6) nas redes sociais.

“O 7 de setembro é um dia de compartilhar nossas conquistas: a melhoria da qualidade de vida e o crescimento que colocou o Brasil entre as seis maiores economias do mundo. Mesmo nos momentos difíceis era o dia de levar uma mensagem de fé e esperança na construção de um país soberano e mais justo, um Brasil verdadeiramente independente”, diz Lula em vídeo.

Ele segue afirmando que o papel de um Presidente da República é o de “manter acesa a confiança no presente e no futuro, mostrar que é possível superar os obstáculos”. “Especialmente neste 7 de setembro de um ano tão difícil, era de se esperar um gesto assim de quem está governando o país”, afirma Lula.

O petista também diz que era de se esperar que, no dia 7 de setembro, Bolsonaro confortasse as famílias vítimas da epidemia da Covid-19 e anunciasse um “plano para garantir vacina para todos, pondo fim a essa angústia que a população está vivendo”.

O ex-presidente Lula (PT) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “estimula a divisão, o ódio e a violência” em vez de somar. As declarações foram dadas em pronunciamento do petista sobre o dia 7 de setembro, divulgado na noite desta segunda (6) nas redes sociais. “O 7 de setembro é um dia de compartilhar nossas conquistas: a melhoria da qualidade de vida e o crescimento que colocou o Brasil entre as seis maiores economias do mundo. Mesmo nos momentos difíceis era o dia de levar uma mensagem de fé e esperança na construção de um país soberano e mais justo, um Brasil verdadeiramente independente”, diz Lula em vídeo. Ele segue afirmando que o papel de um Presidente da República é o de…

Todos os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) tiveram sua segurança pessoal reforçada por causa da escalada de tensões envolvendo a Corte. A medida também foi tomada por causa do 7 de Setembro, em que serão realizados atos a favor do presidente Jair Bolsonaro. Parte dos presentes deve defender a destituição dos integrantes do Tribunal.

O prédio do Supremo e seus anexos também receberam segurança extra. Protocolos para proteger a residência dos magistrados foram adotados e eles foram aconselhados a evitar locais públicos sem a companhia de seguranças, segundo apurou o Poder360.

Os olhos se voltam principalmente a Alexandre de Moraes, relator de inquéritos que miram apenas grupos bolsonaristas, e Roberto Barroso, que é presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Todos os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) tiveram sua segurança pessoal reforçada por causa da escalada de tensões envolvendo a Corte. A medida também foi tomada por causa do 7 de Setembro, em que serão realizados atos a favor do presidente Jair Bolsonaro. Parte dos presentes deve defender a destituição dos integrantes do Tribunal. O prédio do Supremo e seus anexos também receberam segurança extra. Protocolos para proteger a residência dos magistrados foram adotados e eles foram aconselhados a evitar locais públicos sem a companhia de seguranças, segundo apurou o Poder360. Os olhos se voltam principalmente a Alexandre de Moraes, relator de inquéritos que miram apenas grupos bolsonaristas, e Roberto Barroso, que é presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral)….

A Fifa abriu o procedimento disciplinar para definir o que fazer após a suspensão do jogo entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2022. O Comitê Disciplinar da entidade vai julgar o caso, e a CBF já foi notificada do avanço do trâmite em Zurique. A entidade brasileira recebeu um prazo inicial de seis dias para enviar a defesa, segundo um dos vice-presidentes, Gustavo Feijó.

A estratégia da CBF será juntar o máximo de documentos para apontar que não foi responsável pela interrupção do jogo, entre eles os e-mails por meio dos quais diz ter informado os adversários sobre as exigências sanitárias do governo. A súmula do árbitro venezuelano Jesús Valenzuela e o relatório do delegado da partida serão usados como uma das provas.

“Recebemos a notificação hoje e temos o prazo para mandar a defesa. Estamos muito tranquilos porque vamos passo a passo. Primeiro, fizemos as notificações tanto à Conmebol tanto quanto à AFA, que é uma questão de cordialidade. O protocolo de intenções da Conmebol sobre as Eliminatórias fala que tem que se respeitar as regras sanitárias do país. Outro detalhe: nós, em momento algum, desde que perdemos nove atletas, pedimos para não jogar. Os argentinos vêm, descumprem as regras sanitárias brasileiras. Então, quem deu causa à suspensão da partida não fomos nós”, disse Gustavo Feijó, um dos vice-presidentes da CBF.

Paralisado

O jogo foi paralisado aos cinco minutos do primeiro tempo quando funcionários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com suporte da Polícia Federal, foram à beira do gramado para buscar três dos quatro jogadores argentinos que vieram da Inglaterra há menos de 14 dias e por isso deveriam ter ficado de quarentena por 14 dias. Além disso, segundo as autoridades de saúde brasileiras, os jogadores deram informações erradas quando desembarcaram no Brasil, sexta-feira, não informando que tinham vindo recentemente do Reino Unido.

A Fifa abriu o procedimento disciplinar para definir o que fazer após a suspensão do jogo entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2022. O Comitê Disciplinar da entidade vai julgar o caso, e a CBF já foi notificada do avanço do trâmite em Zurique. A entidade brasileira recebeu um prazo inicial de seis dias para enviar a defesa, segundo um dos vice-presidentes, Gustavo Feijó. A estratégia da CBF será juntar o máximo de documentos para apontar que não foi responsável pela interrupção do jogo, entre eles os e-mails por meio dos quais diz ter informado os adversários sobre as exigências sanitárias do governo. A súmula do árbitro venezuelano Jesús Valenzuela e o relatório do delegado da partida serão usados como…

O presidente Jair Bolsonaro convidou a população a ir às ruas amanhã (7), em comemoração ao 199° aniversário da independência do Brasil. Em publicação nas redes sociais, ele destacou que a Constituição Federal garante o direito à manifestação, “em paz e harmonia”.

“Independência está associada à liberdade. Assim sendo, também no escopo dos incisos XV e XVI, do art. 5° da nossa CF [Constituição Federal], a população brasileira tem o direito, caso queira, de ir às ruas e participar dessa nossa data magna em paz e harmonia”, escreveu.

Bolsonaro citou que esse direito se aplica a todos os integrantes do Poder Executivo Federal que não estejam de serviço na data em questão. “Que a liberdade individual seja a máxima nesse marcante evento de nossa soberania”, diz a publicação.

Em razão da pandemia de covid-19, amanhã, não haverá o tradicional desfile de 7 de setembro, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Uma cerimônia cívica de hasteamento da bandeira será realizada no Palácio da Alvorada, com a presença de autoridades. Ao final, a Esquadrilha da Fumaça fará uma apresentação nos céus da capital federal.

Após a solenidade, Bolsonaro deve ir à Esplanada, onde está prevista manifestação de apoiadores. À tarde, o presidente deve comparecer a um ato em São Paulo. Também estão previstas, para esta terça-feira, manifestações contrárias ao governo em diversos locais do país.

Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro convidou a população a ir às ruas amanhã (7), em comemoração ao 199° aniversário da independência do Brasil. Em publicação nas redes sociais, ele destacou que a Constituição Federal garante o direito à manifestação, “em paz e harmonia”. “Independência está associada à liberdade. Assim sendo, também no escopo dos incisos XV e XVI, do art. 5° da nossa CF [Constituição Federal], a população brasileira tem o direito, caso queira, de ir às ruas e participar dessa nossa data magna em paz e harmonia”, escreveu. Bolsonaro citou que esse direito se aplica a todos os integrantes do Poder Executivo Federal que não estejam de serviço na data em questão. “Que a liberdade individual seja a máxima nesse marcante evento de nossa soberania”, diz…

São Paulo do Potengi passou a contar com o mais novo e saboroso pastel de nossa cidade, funcionando ao lado do Banco do Brasil, com entrega a domicílio. Falamos do Pastel do Chefe, que agora pertence ao nosso afilhado e amigo Giliard Belmont, fone: 9.8174-3743.

São Paulo do Potengi passou a contar com o mais novo e saboroso pastel de nossa cidade, funcionando ao lado do Banco do Brasil, com entrega a domicílio. Falamos do Pastel do Chefe, que agora pertence ao nosso afilhado e amigo Giliard Belmont, fone: 9.8174-3743….

Devido a pandemia do coronavírus, pelo segundo ano consecutivo ( o último foi em 2019), não haverá Desfile Estudantil, em homenagem a Independência do Brasil, nesta terça-feira, 7 de Setembro, em São Paulo do Potengi.

Porém a programação cívica respeitando todos os protocolos de combate a pandemia será a seguinte: 6 horas, alvorada com a Banda de Música Lira Potengiense, que percorrerá várias ruas de nossa cidade, em carro aberto,

às 7 horas e 30 minutos, em frente ao prédio da Prefeitura Municipal, com a presença de várias autoridades, dentre elas, o prefeito Pacelli Souto e de populares serão hasteados os pavilhões do Município, do Estado e do Brasil, acompanhados pela execução do Hino Nacional Brasileiro, pela Lira Potengiense.

Foto feita em São Paulo do Potengi do Potengi no 7 de Setembro de 2017.

Devido a pandemia do coronavírus, pelo segundo ano consecutivo ( o último foi em 2019), não haverá Desfile Estudantil, em homenagem a Independência do Brasil, nesta terça-feira, 7 de Setembro, em São Paulo do Potengi. Porém a programação cívica respeitando todos os protocolos de combate a pandemia será a seguinte: 6 horas, alvorada com a Banda de Música Lira Potengiense, que percorrerá várias ruas de nossa cidade, em carro aberto, às 7 horas e 30 minutos, em frente ao prédio da Prefeitura Municipal, com a presença de várias autoridades, dentre elas, o prefeito Pacelli Souto e de populares serão hasteados os pavilhões do Município, do Estado e do Brasil, acompanhados pela execução do Hino Nacional Brasileiro, pela Lira Potengiense. Foto feita em São Paulo…

O Blog do BG divulga hoje mais uma pesquisa para analisar o cenário eleitoral das eleições do próximo ano. O primeiro ponto pesquisado foi a intenção de voto para governador ou governadora se o pleito fosse hoje. No levantamento estimulado, que é aquele em que o entrevistador apresenta uma lista com os nomes dos pré-candidatos, simulando como realmente acontece nas eleições, a governadora Fátima Bezerra aparece em primeiro com 33,3% das intenções de voto.

Ela é seguida pelo ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, que aparece em segundo com 19,8%, e pelo senador Styvenson Valentim, que aparece em terceiro com 12,2% das intenções de voto. O deputado federal Benes Leocádio ainda pontuou acima da margem de erro com 3,1% das citações.

Nesse cenário, os indecisos foram de 12,5%. Já o total dos eleitores que afirmou não votar em qualquer dos pré-candidatos apresentados foi de 17,4%.

Para a realização do estudo, o instituto AgoraSei! entrevistou 1800 eleitores de todas as regiões do estado entre os dias 28 e 31 de agosto. Os resultados foram calculados com intervalo de confiança de 95% e com margem de erro de de 2,3% para mais ou para menos.

O Blog do BG divulga hoje mais uma pesquisa para analisar o cenário eleitoral das eleições do próximo ano. O primeiro ponto pesquisado foi a intenção de voto para governador ou governadora se o pleito fosse hoje. No levantamento estimulado, que é aquele em que o entrevistador apresenta uma lista com os nomes dos pré-candidatos, simulando como realmente acontece nas eleições, a governadora Fátima Bezerra aparece em primeiro com 33,3% das intenções de voto. Ela é seguida pelo ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, que aparece em segundo com 19,8%, e pelo senador Styvenson Valentim, que aparece em terceiro com 12,2% das intenções de voto. O deputado federal Benes Leocádio ainda pontuou acima da margem de erro com 3,1% das citações. Nesse cenário, os…

O deputado federal General Girão (PSL-RN) convocou os potiguares para irem às manifestações desta terça-feira – 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil – em suas redes sociais. Segundo ele, serão realizados movimentos em Natal, Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros, Parelhas, Goianinha, entre outras cidades. “Precisamos dar o nosso grito de independência. Grito de independência pela liberdade, em apoio ao nosso presidente Bolsonaro”, disse.

“Serão manifestações familiares. As pessoas estarão pintando os seus rostos de verde e amarelo. Mais uma vez as famílias vão para as ruas para gritar por liberdade. Gritar por democracia, democracia verdadeira, a democracia que respeita as bandeiras que carregamos”, disse o parlamentar que também vai participar dos atos na Avenida Paulista, em São Paulo, junto com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O deputado federal General Girão (PSL-RN) convocou os potiguares para irem às manifestações desta terça-feira – 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil – em suas redes sociais. Segundo ele, serão realizados movimentos em Natal, Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros, Parelhas, Goianinha, entre outras cidades. “Precisamos dar o nosso grito de independência. Grito de independência pela liberdade, em apoio ao nosso presidente Bolsonaro”, disse. “Serão manifestações familiares. As pessoas estarão pintando os seus rostos de verde e amarelo. Mais uma vez as famílias vão para as ruas para gritar por liberdade. Gritar por democracia, democracia verdadeira, a democracia que respeita as bandeiras que carregamos”, disse o parlamentar que também vai participar dos atos na Avenida Paulista, em São Paulo, junto com o presidente…

A crise entre o presidente Jair Bolsonaro, políticos de oposição e ministros do Supremo Tribunal Federal fez com que as manifestações marcadas para este 7 de Setembro sejam consideradas uma espécie de “final antecipada” do campeonato esportivo no qual se transformou a política brasileira. Sem as ruas, o governo fica isolado. Mas se for grande o apoio das ruas a Bolsonaro, ele pode ganhar força razoável e até motivação para impedir as pretensões de opositores. Isto é, até 2022.

Sem o apoio das manifestações das ruas, o governo Bolsonaro pode ficar fragilizado e sem saída diante da crise. Até mesmo no Congresso.

O maior problema da perda de apoio no Congresso para o governo, além de engessar propostas, é o potencial avanço de pedido de impeachment.

Com uma grande presença nas ruas, Bolsonaro vai poder voltar a acusar as pesquisas de serem imprecisas e a imprensa de parcialidade.

Cláudio Humberto

A crise entre o presidente Jair Bolsonaro, políticos de oposição e ministros do Supremo Tribunal Federal fez com que as manifestações marcadas para este 7 de Setembro sejam consideradas uma espécie de “final antecipada” do campeonato esportivo no qual se transformou a política brasileira. Sem as ruas, o governo fica isolado. Mas se for grande o apoio das ruas a Bolsonaro, ele pode ganhar força razoável e até motivação para impedir as pretensões de opositores. Isto é, até 2022. Sem o apoio das manifestações das ruas, o governo Bolsonaro pode ficar fragilizado e sem saída diante da crise. Até mesmo no Congresso. O maior problema da perda de apoio no Congresso para o governo, além de engessar propostas, é o potencial avanço de pedido…

Ministério da Saúde deixou vencer a validade de um estoque de medicamentos, vacinas, testes de diagnóstico e outros itens que, ao todo, são avaliados em mais de R$ 240 milhões. Os produtos devem ser incinerados.

Segundo a Folha, o “cemitério de insumos do SUS está em Guarulhos (SP), no centro de distribuição logística da pasta”. Ali estão 3,7 milhões de itens que começaram a vencer há mais de três anos.https://e14a499d0a59c966b9de83d46a9c5dc3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Todo o estoque é mantido em sigilo pelo ministério, mas o jornal teve acesso a tabelas com dados sobre os itens, número de lote, data de validade e valor pago pelo governo.

A lista de produtos vencidos inclui 820 mil canetas de insulina, suficientes para 235 mil pacientes com diabetes durante um mês. Também perderam a validade 12 milhões de vacinas para gripe, BCG, hepatite B (quase 6 milhões de doses), varicela, entre outras doenças. 

Os produtos vencidos também seriam destinados a pacientes do SUS com hepatite C, câncer, Parkinson, Alzheimer, tuberculose, doenças raras, esquizofrenia, artrite reumatoide, transplantados e problemas renais, entre outras situações.

O Ministério da Saúde deixou vencer a validade de um estoque de medicamentos, vacinas, testes de diagnóstico e outros itens que, ao todo, são avaliados em mais de R$ 240 milhões. Os produtos devem ser incinerados. Segundo a Folha, o “cemitério de insumos do SUS está em Guarulhos (SP), no centro de distribuição logística da pasta”. Ali estão 3,7 milhões de itens que começaram a vencer há mais de três anos.https://e14a499d0a59c966b9de83d46a9c5dc3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html Todo o estoque é mantido em sigilo pelo ministério, mas o jornal teve acesso a tabelas com dados sobre os itens, número de lote, data de validade e valor pago pelo governo. A lista de produtos vencidos inclui 820 mil canetas de insulina, suficientes para 235 mil pacientes com diabetes durante um mês. Também perderam a validade…

Se tornou comum, durante os discursos do presidente Jair Bolsonaro, em que ele insinua o rompimento da ordem institucional e a possibilidade de interferência em outros poderes, a claque responder com a frase “eu autorizo”. A palavra de ordem remete ao artigo 142 da Constituição Federal, que trata do papel das Forças Armadas no país. Na interpretação dos apoiadores do governo, o chefe do poder Executivo, poderia evocar o Exército, a Marinha e a Aeronáutica para interferirem em outros poderes e, assim, restabelecer a “aplicação da Lei e da Ordem”.

A ideia não é nova, grupos de direita saudosos da ditadura militar a defendem desde as manifestações de 2013, mas os pedidos de uma “intervenção militar constitucional” se tornaram mais frequentes e incisivos às vésperas dos atos de 7 de setembro, quando apoiadores do governo pretendem ir às ruas para protestar contra atos do Supremo Tribunal Federal. Na visão de um dos mais respeitados juristas do Brasil, no entanto, a interpretação bolsonarista do artigo está equivocada. Ives Gandra Martins, advogado constitucionalista, acredita que estão fazendo “uma tremenda confusão” ao redor do tema.

O artigo 142 prevê que “As Forças Armadas destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”. Ou seja, os chefes do Executivo, do Judiciário, e do Legislativo, podem SOLICITAR intervenção do Exército, Marinha e Aeronáutica, caso haja conflitos entre eles. Ives Gandra ressalva, no entanto, que “isso só pode acontecer para RESTABELECER a lei, e não para ROMPÊ-LA. A garantia da Lei e da Ordem deve ser pontual, não foi criada para derrubar poderes, NEM PARA TIRAR MINISTROS DO STF. Não há, até o momento, NENHUM rompimento da ordem institucional que justifique essa medida”, explica.

Para o jurista, mesmo o presidente sendo o chefe das Forças Armadas, ele NÃO PODERIA comandar uma intervenção caso a solicitasse. “Isso caberia exclusivamente aos comandantes de cada força, nem o ministro da Defesa poderia interferir”, diz. “Essa interpretação [de que Bolsonaro poderia interferir no conflito entre os poderes] está completamente EQUIVOCADA. O artigo 142 existe para ser usado em casos excepcionalíssimos, como último recurso”, finaliza.

A postura de Ives Gandra, um CONSERVADOR ASSSUMIDO com bom trânsito nas Forças Armadas – é professor da ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA e da ESCOLA DE COMANDO E ESTADO MAIOR DO EXÉCITO – causou decepção entre os advogados bolsonaristas que se mobilizam para oferecer apoio jurídico aos manifestantes no dia da independência. Em grupos de troca de mensagens, diversos operadores do direito disseram que ele “mudou de lado”.

Fonte: Veja

DO BLOG: Para além do vasto currículo do Dr. Ives Granda, disponível na imagem acima, ele é filiado à OPUS DEI, um dos grupos mais conservadores e ANTICOMUNISTAS do catolicismo. Importante citar isso, pois já há quem o chame de comunista pela interpretação, a nosso ver correta, que deu ao art. 142 da Constituição que ele mesmo ajudou a escrever.

Se tornou comum, durante os discursos do presidente Jair Bolsonaro, em que ele insinua o rompimento da ordem institucional e a possibilidade de interferência em outros poderes, a claque responder com a frase “eu autorizo”. A palavra de ordem remete ao artigo 142 da Constituição Federal, que trata do papel das Forças Armadas no país. Na interpretação dos apoiadores do governo, o chefe do poder Executivo, poderia evocar o Exército, a Marinha e a Aeronáutica para interferirem em outros poderes e, assim, restabelecer a “aplicação da Lei e da Ordem”. A ideia não é nova, grupos de direita saudosos da ditadura militar a defendem desde as manifestações de 2013, mas os pedidos de uma “intervenção militar constitucional” se tornaram mais frequentes e incisivos às…

Na madrugada desta segunda-feira, 3, por volta das 3h30 da madrugada, bandidos explodiram o escritório de um posto de combustível na cidade de Tangará, na região do Trairi e fugiram com o cofre do estabelecimento.

A ação teria contado com uma quadrilha formada pode seis homens que invadiram o posto e acionaram explosivos para conseguir retirar o cofre. A estrutura do posto São Domingos ficou parcialmente destruída e os criminosos fugiram com destino ignorado. – BG – Foto: Reprodução

Na madrugada desta segunda-feira, 3, por volta das 3h30 da madrugada, bandidos explodiram o escritório de um posto de combustível na cidade de Tangará, na região do Trairi e fugiram com o cofre do estabelecimento. A ação teria contado com uma quadrilha formada pode seis homens que invadiram o posto e acionaram explosivos para conseguir retirar o cofre. A estrutura do posto São Domingos ficou parcialmente destruída e os criminosos fugiram com destino ignorado. – BG – Foto: Reprodução…

O deputado Federal General Girão encaminhou um ofício ao Ministério da Justiça solicitando o envio de tropas da Força Nacional para ajudar a conter a violência no Rio Grande do Norte. Ele diz que o pedido é necessário diante de “atos de selvageria” registrados no Estado, entre eles “furtos, roubos e assassinatos com uso de arma de fogo”.

O general cita no ofício que uma das últimas vítimas foi um policial militar da reserva assassinado com oito tiros na Grande Natal na última quarta-feira (01). Ronaldo Martins dos Santos, de 64 anos, era sargento da reserva da PM e estava armado no momento do crime. A arma da vítima foi levada pelos assassinos.

Ele cita ainda o assassinato da filha do PM Wendell, mais conhecido como Lagartixa, que foi morta a tiros durante uma emboscada montada para matar o PM em Natal.

“Assim sendo, solicito a análise de V. Exa sobre a possibilidade de enviar tropas da Força Nacional para auxiliar as forças locais no combate a essa violência, a fim de preservar a ordem pública e a segurança das pessoas e patrimônios”, diz o deputado no documento.

O deputado Federal General Girão encaminhou um ofício ao Ministério da Justiça solicitando o envio de tropas da Força Nacional para ajudar a conter a violência no Rio Grande do Norte. Ele diz que o pedido é necessário diante de “atos de selvageria” registrados no Estado, entre eles “furtos, roubos e assassinatos com uso de arma de fogo”. O general cita no ofício que uma das últimas vítimas foi um policial militar da reserva assassinado com oito tiros na Grande Natal na última quarta-feira (01). Ronaldo Martins dos Santos, de 64 anos, era sargento da reserva da PM e estava armado no momento do crime. A arma da vítima foi levada pelos assassinos. Ele cita ainda o assassinato da filha do PM Wendell, mais…

Devido ao não cumprimento de protocolos sanitários relacionados a Covid-19, a COVISA suspendeu o jogo entre Brasil e Argentina pelas eliminatórias da Copa do Mundo, na Arena Corinthians, em São Paulo/RN.

A partida já tinha sido iniciada e não se sabe ainda qual a nova data que o jogo vai acontecer.

Devido ao não cumprimento de protocolos sanitários relacionados a Covid-19, a COVISA suspendeu o jogo entre Brasil e Argentina pelas eliminatórias da Copa do Mundo, na Arena Corinthians, em São Paulo/RN. A partida já tinha sido iniciada e não se sabe ainda qual a nova data que o jogo vai acontecer….

O Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte registrou cinco ocorrências de incêndios florestais na região Oeste potiguar – quatro no município de Pau dos Ferros e uma em Marcelino Vieira.

Em Pau dos Ferros, as chamas não apresentaram perigo, sendo logo controladas. Já em Marcelino Vieira, o incêndio começou por volta das 10h e só foi completamente controlado à noite, às 18h30.

De acordo com o 2° tenente Paiva, comandante da Unidade de Pau dos Ferros, “o trabalho integrado com a Defesa Civil Municipal foi primordial na execução da ocorrência”. Na ocasião, o município disponibilizou um caminhão pipa e uma retroescavadeira.

G1RN

O Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte registrou cinco ocorrências de incêndios florestais na região Oeste potiguar – quatro no município de Pau dos Ferros e uma em Marcelino Vieira. Em Pau dos Ferros, as chamas não apresentaram perigo, sendo logo controladas. Já em Marcelino Vieira, o incêndio começou por volta das 10h e só foi completamente controlado à noite, às 18h30. De acordo com o 2° tenente Paiva, comandante da Unidade de Pau dos Ferros, “o trabalho integrado com a Defesa Civil Municipal foi primordial na execução da ocorrência”. Na ocasião, o município disponibilizou um caminhão pipa e uma retroescavadeira. G1RN…

Uma onda de boatos e desinformação ganhou força neste final semana a respeito de um suposto bloqueio do WhatsApp em todo o Brasil por determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). A informação, porém, é mentirosa.

As fake news que circulam sobre o tema dizem que tal bloqueio se daria por 48h no período do dia 7 de setembro, data em que estão marcadas diversas manifestações pelo Brasil. Além de não haver qualquer indício da justiça brasileira, seja do TJ-SP, do Supremo Tribunal Federal (STF) ou de qualquer órgão, o vídeo que “comprova” o tal bloqueio é, na verdade, uma reportagem antiga do canal Globo News sobre um pedido de bloqueio do “Zap” pelo TJ-SP realizado em 2015.

Uma onda de boatos e desinformação ganhou força neste final semana a respeito de um suposto bloqueio do WhatsApp em todo o Brasil por determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). A informação, porém, é mentirosa. As fake news que circulam sobre o tema dizem que tal bloqueio se daria por 48h no período do dia 7 de setembro, data em que estão marcadas diversas manifestações pelo Brasil. Além de não haver qualquer indício da justiça brasileira, seja do TJ-SP, do Supremo Tribunal Federal (STF) ou de qualquer órgão, o vídeo que “comprova” o tal bloqueio é, na verdade, uma reportagem antiga do canal Globo News sobre um pedido de bloqueio do “Zap” pelo TJ-SP realizado em 2015….

Autoridades da Anvisa e da Polícia Federal interromperam a partida entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo no Qatar para retirar de campo os atletas argentinos que atuam em clubes ingleses. Os atletas argentinos descumprem protocolos sanitários brasileiros, segundo a Anvisa. Após a confusão, a seleção Argentina se retirou de campo e foi para o vestiário.

Autoridades da Anvisa e da Polícia Federal interromperam a partida entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo no Qatar para retirar de campo os atletas argentinos que atuam em clubes ingleses. Os atletas argentinos descumprem protocolos sanitários brasileiros, segundo a Anvisa. Após a confusão, a seleção Argentina se retirou de campo e foi para o vestiário….

O Brasil ultrapassou a marca de 200 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 aplicadas, informou o Ministério da Saúde. Até agora, são 134 milhões de pessoas com a primeira dose e mais 66,5 milhões com a imunização completa.

Estudos recentes mostram que as vacinas reduzem significativamente o risco de morte, de internações e de infecções causadas pelo vírus. No entanto, a vacina não evita completamente que a pessoa se contagie nem que leve o vírus para outras pessoas.

Segundo a pasta, mesmo com a vacina, os cuidados individuais, como o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento social, são importantes para evitar o contágio.

Agência Brasil

O Brasil ultrapassou a marca de 200 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 aplicadas, informou o Ministério da Saúde. Até agora, são 134 milhões de pessoas com a primeira dose e mais 66,5 milhões com a imunização completa. Estudos recentes mostram que as vacinas reduzem significativamente o risco de morte, de internações e de infecções causadas pelo vírus. No entanto, a vacina não evita completamente que a pessoa se contagie nem que leve o vírus para outras pessoas. Segundo a pasta, mesmo com a vacina, os cuidados individuais, como o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento social, são importantes para evitar o contágio. Agência Brasil…

No vídeo abaixo, Silvério Filho analisa o porquê o “ultimato” que o Presidente Bolsonaro deu ao STF é contrário à Constituição.

SIGA nosso perfil no Instagram➡️ instagram.com/blogsilverioalves

Confira o vídeo a seguir:

No vídeo abaixo, Silvério Filho analisa o porquê o “ultimato” que o Presidente Bolsonaro deu ao STF é contrário à Constituição. SIGA nosso perfil no Instagram➡️ instagram.com/blogsilverioalves Confira o vídeo a seguir: View this post on Instagram A post shared by Blog Silvério Alves (@blogsilverioalves)…
Categorias