Hoje (25): Católicos do mundo inteiro se unem ao Papa na consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria

Na sexta-feira, 25, Solenidade da Anunciação do Senhor, a Igreja Católica no mundo inteiro se une ao Papa Francisco no ato de consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria. Na Arquidiocese de São Paulo, a data será marcada por uma missa pela paz na Ucrânia, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, às 12h, na Catedral da Sé. Nesse mesmo horário, os sinos de todas as igrejas de São Paulo soarão por cerca de 3 minutos, como sinal da oração comum em favor da paz no país do Leste Europeu, que sofre com a ofensiva militar russa, que já deixou milhares de mortos e mais de 3,5 milhões de refugiados.

No Vaticano, a consagração das duas nações acontecerá durante a celebração penitencial presidida pelo Santo Padre na Basílica de São Pedro. Simultaneamente, no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal, o Cardeal Konrad Krajewski, Esmoleiro Apostólico, na condição de Legado Pontifício, também fará o ato de consagração na Capelinha das Aparições.

Pedido de Nossa Senhora

Foi em Fátima que, em 1917, durante uma de suas aparições aos pastorinhos Francisco, Jacinta e Lúcia, a Virgem Maria pediu que a Rússia fosse consagrada ao seu Imaculado Coração.

“Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. Se fizerem o que eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar, mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior […]. Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalha- rá seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja; os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas; por fim, o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz”, afirmou Nossa Senhora, segundo o relato de Irmã Lúcia, uma das videntes de Fátima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.