BOA SAÚDE: Servidora pede exoneração após se sentir coagida pelo prefeito a votar em Bolsonaro

A notícia é do Blog Thaísa Galvão

Servidora responsável pelo setor de compras da Prefeitura de Boa Saúde, Isdayanny Marques pediu exoneração do cargo que ocupava por se sentir constrangida pelo prefeito Doutor Wellington.

A ex-servidora contou em um vídeo postado em suas redes sociais, como ocorreu a pressão do prefeito, na presença do procurador municipal (sobrinho do prefeito) e da dona da empresa terceirizada que atua na Prefeitura, quando o prefeito relatou que ela teria que votar no presidente Jair Bolsonaro.

“Se você não votar em Bolsonaro, se esse povo aí ganhar, a gente vai passar quatro anos de seca, eu não vou ter recurso para manter os funcionários, eu vou ter que diminuir o quadro de funcionários”, disse a ex-servidora, se referindo ao discurso proferido pelo prefeito, que ainda falou em ‘banheiros unissex’.

“Você não vê não? Esse povo aí que está governando, já tem banheiro unissex nas escolas estaduais. Você não vê não, a governadora ganhou e já tem banheiro unissex”, teria dito o prefeito à ex-servidora, que rebateu, afirmando que é lésbica e que sabe que isso não existe no município.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *