Silvério Alves

Silvério Alves

“Auxílio emergencial de R$ 600 ajudou. Evitou o caos no Brasil, invasão de supermercado, quebra-quebra”, diz Bolsonaro

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) elogiou o auxílio emergencial, benefício criado para atenuar os impactos negativos da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, na renda das famílias mais pobres.

Nesta quinta-feira (14/10), o chefe do Palácio do Planalto afirmou que o pagamento evitou o que chamou de “caos” no país.

Segundo o presidente, a pandemia fez a inflação disparar e empobrecer o brasileiro.

“A questão da inflação: sabemos que aumentou. Mas de onde veio isso daí? Lembra aqueles artistas globais? ‘Fica em casa, faça cursinho de francês’. Lembra? ‘Olha aqui, vou ser obrigado agora a tomar um vinho…’ Lindo, né? Agora, uns 40 milhões de pessoas foram para a miséria. Viviam de bico na rua, foram para a lona. Demos o auxílio emergencial de R$ 600, ajudou, evitou o caos no Brasil, invasão de supermercado, quebra-quebra. Agora, a conta está chegando”, destacou.

A prorrogação do auxílio emergencial ainda está em discussão no governo, porque também pressiona as contas públicas. A última parcela do benefício será paga em 31 de outubro.

Para o ministro da Economia, Paulo Guedes, o auxílio emergencial só deve ser prorrogado — pela terceira vez — se surgir uma nova variante da Covid-19.

Metrópoles – Foto: Alan Santos/PR

Categorias