Após novo aceno de Zelensky, negociação de paz entre Ucrânia e Rússia recomeça nesta segunda

Cercados de pressão por todos os lados, representantes da Rússia e da Ucrânia tentarão mais uma vez selar um acordo de cessar-fogo para pôr fim aos bombardeios ao país liderado pelo presidente Volodymyr Zelensky. A retomada ocorre após dias de estagnação, com direito a queixas públicas dos dois lados. Paralelamente ao acordo empacado, mísseis cada vez mais potentes foram usados pelos russos em focos pontuais.

Novamente a Turquia será anfitriã para a conversa entre os representantes dos governos russo e ucraniano, que ocorrerá em Istambul. É a segunda vez que o país abriga esse tipo de reunião diplomática, desde o início do conflito, em 24 de fevereiro.

O primeiro, e considerado até então o encontro mais emblemático, reuniu pela única vez os chefes da diplomacia russa, Sergey Lavrov, e ucraniana, Dmytro Kuleba. Terminou sem acordo e com um severa troca de acusações.

Nesta segunda-feira (28/3), o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, será o anfitrião da reunião político-diplomática. A primeira ocorreu quando a guerra completa 15 dias. Agora, já são 32.

O encontro ocorrerá com mais um sinal de Zelensky de que pode ceder a uma das principais reivindicações da Rússia. Em entrevista dada a jornalistas independentes russos e revelada nesse domingo (27/3), ele declarou que a Ucrânia está aberta a discutir a adoção de uma política de neutralidade como parte do acordo de paz, e que considera fazer concessões sobre o domínio da região de Donbass – situada no leste do país e considerada separatista pró-Rússia.

MetrópolesFoto: Sergei Supinsky/AFP/Metsul

Joe Biden critica Vladimir Putin em discurso na Polônia: ‘Pelo amor de Deus, este homem não pode permanecer no poder’

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que o russo Vladimir Putin “não pode permanecer no poder”. Ele deu a declaração durante em discurso neste sábado (26) no palácio real, em Varsóvia, na Polônia, durante o qual falou sobre a guerra na Ucrânia, que foi invadida pelas forças de Moscou em 24 de fevereiro.

“Nós teremos um futuro diferente, um futuro mais brilhante arraigado na democracia e, principalmente, em esperança e luz”, disse Biden ao concluir o seu abrangente discurso. “Pelo amor de Deus, este homem não pode permanecer no poder.”

Já o porta-voz-chefe do Kremlin rejeitou o comentário do presidente americano e afirmou que os russos escolhem quem será seu líder. Questionado sobre a declaração de Biden, Dmitry Peskov disse à agência de notícias Reuteres: “Não cabe a Biden decidir. O presidente da Rússia é eleito pelos russos”.

Durante o discurso, Biden:

  • declarou que Putin não pode permanecer no poder;
  • afirmou que a luta contra a guerra na Ucrânia é “a nova batalha pela liberdade”;
  • e alertou a Rússia para não entrar em uma “polegada” do território da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Mais cedo neste sábado, após um encontro com refugiados ucranianos, o presidente americano usou o termo “carniceiro” para se referir a Putin.

G1 – Foto: Brendan Smialowski/AFP

Ginasta ucraniana de 11 anos morre soterrada após míssil da Rússia

A deputada ucraniana Anna Prutova afirmou que a jovem ginasta Katya Dyachenko, de apenas 11 anos e uma das grandes promessas da modalidade na Ucrânia, foi mais uma vítima da guerra contra a Rússia.

Ela morreu soterrada em Mariupol, uma das cidades mais atingidas pela ofensiva russa naquele país.

“Esta é a nossa ginasta Katya Dyachenko. Tem 11 anos. Morreu debaixo dos escombros da sua casa em Mariupol quando um míssil russo a atingiu. Podia ter tido um futuro brilhante como jovem campeã da Ucrânia. Mas, em um segundo, morreu”, revelou a deputada, pedindo à NATO (Organização do Tratado do Atlântico Norte),  aliança militar intergovernamental que “feche o céu” sobre a Ucrânia.

A treinadora de Dyachenko também confirmou a morte. “Tinha que conquistar o Mundo, mas morreu soterrada debaixo de escombros. Tinha que conquistar os palcos e dar sorrisos ao mundo. Do que é que as crianças têm culpa?”, questionou Anastasia Meshchanenkov.

IG

Bombardeios miram lavouras e põem em risco oferta global de alimentos

As tropas russas, segundo o governo da Ucrânia, intensificaram os bombardeios em áreas rurais e estão atacando lavouras. A tática impactará diretamente na oferta global de alimentos, sobretudo de grãos, como o trigo. O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirma que, se nada for feito pra frear a guerra, a fome afetará diferentes partes do mundo.

Zelensky usou seu discurso no Parlamento italiano, nessa terça-feira (22/3), para reforçar o alerta. “Os ataques russos estão minando a agricultura ucraniana”, frisou.

O Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida), agência da Organização das Nações Unidas (ONU), tem feito alertas para o risco de faltar comida. E isso não somente os cereais, mas toda a cadeia de derivados.

“Um quarto das exportações mundiais de trigo é proveniente da Rússia e da Ucrânia, e 40% do trigo e do milho ucranianos são destinados ao Oriente Médio e à África, que já se debatem com problemas de fome, e onde a escassez de alimentos, ou o aumento dos preços, corre o risco de empurrar milhões de pessoas para a pobreza”, frisa relatório do Fida.

A guerra, segundo informações de agências internacionais de notícias, já faz os preços do cereal dispararem no mundo, subindo 50% no último mês.

Efeito trigo

A Rússia é o principal exportador de trigo do mundo, e a Ucrânia está na lista entre os 10 maiores. Juntos, eles representam 30% do comércio mundial de cereais.

Com uma possível crise no mercado de trigo, produtos como o pão francês podem encarecer, mesmo em países distantes geograficamente do conflito ou que não estão envolvidos na crise político-diplomática.

Metrópoles – Foto: Satellite image (c) 2022 Maxar Technologies

Heroína nacional: ucraniana mãe de 12 filhos morre enquanto lutava contra a invasão russa

A heroica Olga Semidyanova, médica e mãe de 12 filhos, foi homenageada pelo governo ucraniano na última quarta-feira (16), após ter morrido enquanto lutava na linha de frente contra a invasão de seu país pela Rússia. De acordo com o jornal britânico The Sun, Semidyanova foi ferida enquanto continuava no combate, mesmo após a morte da maioria dos soldados de sua unidade.

A mulher, de 48 anos, foi atingida no estômago durante um confronto violento em Donetsk, no sul do país, em 3 de março. Ela morava na cidade de Marhanets, a cerca de 240 km de onde morreu. Júlia, uma de suas filhas, explicou ao veículo que o corpo da mãe ainda não foi recuperado devido às intensas batalhas na região. “Ela salvou os soldados até o fim”, completou.

Para Anton Gerashchenko, conselheiro do Ministério do Interior da Ucrânia, Olga Semidyanova é uma heroína nacional. A ucraniana já havia recebido o título de Mãe Heroína, honra concedida às mães de mais de cinco filhos. Além de seus seis filhos biológicos, ela adotou seis órfãos de um orfanato local.

Além de Semidyanova, outras vítimas foram homenageadas na última quarta-feira, entre elas Roman Rak e Mykola Mykytiuk, que morreram após ataques com mísseis de cruzeiro a uma base militar, no domingo (13), a 19 km da fronteira com a Polônia. Outras 33 pessoas morreram e 135 ficaram feridas devido ao ataque.

R7

Papa consagrará a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria; atitude tem a ver com a aparição de Nossa Senhora em Fátima

“Na sexta-feira, 25 de março, durante a Celebração da Penitência que presidirá às 17h na Basílica de São Pedro, o Papa Francisco consagrará a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria. O mesmo ato será realizado, no mesmo dia, em Fátima pelo esmoleiro do Papa, cardeal Konrad Krajewski, enviado do Santo Padre.”

A notícia foi dada, numa nota, pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni. O dia da Festa da Anunciação do Senhor foi escolhido para a consagração.

Nossa Senhora, na aparição de 13 de julho de 1917, em Fátima, pediu a consagração da Rússia ao Seu Imaculado Coração, afirmando que, se este pedido não fosse atendido, a Rússia espalharia “seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja”. “Os bons”, acrescentou, “serão martirizados, o Santo Padre sofrerá muito, várias nações serão destruídas”.

Em pronunciamento ao Congresso dos EUA, presidente da Ucrânia pede mais armas

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, fez um pronunciamento nesta quarta-feira (16) aos legisladores dos EUA e pediu para que os americanos aumentem a doação de equipamentos militares para que os ucranianos se defendam dos russos.

O presidente da Ucrânia propôs ainda a criação de uma nova aliança de países. Segundo ele, as instituições que foram criadas após a Segunda Guerra Mundial já não são suficientes para lidar com os conflitos da atualidade, e é preciso novas ferramentas para isso.

Zelensky voltou a pedir uma zona de exclusão aérea na Ucrânia —algo que os países do Ocidente já sinalizaram que não podem determinar. Ele mesmo completou dizendo que, como isso não será atendido, que enviem mais aviões.

O líder ucraniano pediu ainda mais auxílio militar para proteger os céus da Ucrânia: “A Rússia tornou os céus da Ucrânia em uma fonte de morte para milhares de pessoas”. Por fim, ele afirmou que gostaria de ver mais sanções para a Rússia, entre elas a saída de todos as empresas americanas que fazem negócios com os russos.

ISTOÉ

“Em nome de Deus, eu peço: parem este massacre”, diz Papa Francisco sobre guerra na Ucrânia

Em uma mensagem carregada de força, o Papa Francisco fez novo apelo pelo fim da guerra na Ucrânia, após a oração mariana do Angelus deste domingo, 13. Citando os bombardeiros na cidade portuária de Mariupol que mataram “crianças, inocentes e civis indefesos”, o pontífice pediu o fim imediato do conflito. “Em nome de Deus, eu peço: parem este massacre”, afirmou Francisco.

“Com dor no coração, uno a minha voz àquela das pessoas comuns, que imploram o fim da guerra. Em nome de Deus, se ouça o grito de quem sofre e se ponha fim aos bombardeios e aos ataques! Invista-se real e decididamente na negociação, e os corredores humanitários sejam efetivos e seguros”, disse o Papa, durante sua mensagem.

Por outro lado, Francisco exortou o acolhimento de refugiados vindos do país do leste da Europa e agradeceu a rede de solidariedade formada para recebê-los. “Peço a todas as comunidades diocesanas e religiosas que aumentem os momentos de oração pela paz. Aumentar os momentos de oração pela paz. Deus é só Deus da paz, não é Deus da guerra, e quem apoia a violência profana o seu nome. Vamos agora rezar em silêncio por quem sofre e para que Deus converta os corações a uma firme vontade de paz”, convocou o Papa.

Veja

Rússia toma maior usina nuclear da Europa; reatores não foram afetados

Tropas russas tomaram a maior usina nuclear da Europa, a ucraniana Zaporizhzhia, na madrugada desta sexta-feira (4). Um incêndio começou no local durante a invasão do perímetro da usina por militares da Rússia.

A Agência Internacional de Energia Atômica disse que não há sinal de vazamento radioativo. Ainda de acordo com a agência, os equipamentos essenciais da usina de Zaporizhzhia não foram afetados pelo fogo e não há variação nos níveis de radiação. O incêndio foi extinto.

A situação era monitorada pela comunidade internacional, uma vez que, caso o fogo comprometesse o resfriamento dos reatores, poderia acontecer uma explosão 10 vezes maior que a do acidente em Chernobyl, em 1986 – até então a maior catástrofe do tipo.

Metrópoles

Em Moscou (Rússia) cinco crianças são presas em protesto contra a guerra

Cinco crianças entre 7 e 11 anos foram presas, na última terça-feira (1º/3), após participarem de um protesto antiguerra, em Moscou. As crianças seguravam flores e cartazes com a frase “No war” (Não à guerra, em tradução livre), em frente à Embaixada da Ucrânia.

A professora universitária Alexandra Arkhipova foi a primeira a compartilhar a história. Segundo ela, duas mulheres, mães das crianças, também foram presas.

Arkhipova afirmou que as crianças e as mulheres foram, eventualmente, liberadas da delegacia e receberam multas.

O ministro do Exterior ucraniano, Dmytro Kuleba, compartilhou as imagens no Twitter e afirmou que o presidente russo Vladimir Putin está “em guerra contra as crianças”.

Até o momento, a estimativa é que cerca de 7 mil pessoas já tenham sido presas na Rússia por protestas contra a invasão da Ucrânia. Entre elas, está a sobrevivente da Segunda Guerra Mundial Yelena Osipova, de 77 anos, presa nessa quarta-feira (2/3) após participar de uma manifestação. Ela carregava cartazes condenando a ameaça de guerra nuclear feita pelo governo russo.

Metrópoles

Rússia faz exercícios com forças nucleares após ordem de Putin de alerta máximo

Dois dias depois de Vladimir Putin colocar forças nucleares em alerta máximo, a Rússia começou a posicionar submarinos com capacidade nuclear e lançadores de mísseis intercontinentais em exercícios nas regiões noroeste e leste do país, segundo a agência de notícias Associated Press.

A Frota do Norte russa afirma que vários submarinos nucleares estão envolvidos no exercício para “manobras em condições de tempestade”. O comunicado também diz que navios de guerra que protegem a península de Kola iriam se juntar ao treinamento.

Mais a leste do país, em Irkutsk, na Sibéria, forças estratégias posicionaram lançadores de mísseis balísticos intercontinentais em florestas da região, segundo comunicado atribuído ao Ministério da Defesa russo pela AP.

Não houve referências à ordem de Putin de colocar as forças nucleares do país em alerta máximo, feita em resposta ao endurecimento de críticas e sanções de países ocidentais à Rússia. Também não está claro, até aqui, se os exercícios fogem das atividades rotineiras de treinamentos e exercícios militares das forças russas.

FolhaPress

Governo ucraniano pede à Rússia que não destrua Catedral de Santa Sofia, em Kiev

A Embaixada da Ucrânia no Vaticano pediu nessa terça-feira (1) ao governo da Rússia que não destrua a Catedral de Santa Sofia, em Kiev, o que poderá acontecer nas próximas horas, de acordo com informações recolhidas pelos serviços de inteligência ucranianos.

“Segundo dados dos serviços de inteligência, os russos estão preparando um ataque aéreo contra a Catedral de Santa Sofia, em Kiev, Patrimônio Mundial da Unesco”, escreveu a embaixada em sua conta no Twitter, afirmando que o templo, do século 11, é “a pérola da Ucrânia”. – R7

Em meio a conflito, papa quebra protocolo e vai à Embaixada da Rússia

Com a tensão no Leste Europeu, o papa Francisco quebrou o protocolo e fez uma visita fora da agenda oficial à Embaixada da Rússia junto à Santa Sé, em Roma. Segundo informações do Vaticano, Francisco quis manifestar a sua preocupação com a guerra na Ucrânia. O religioso foi recebido pelo embaixador Alexander Avdeev.

O líder católico chegou em um veículo utilitário branco e permaneceu no prédio na Via della Conciliazione por mais de meia hora, como confirmou o diretor da Sala de Imprensa vaticana, Matteo Bruni.

Nesta semana, antes da invasão russa à Ucrânia Francisco pediu paz. “Tenho uma grande tristeza em meu coração com o agravamento da situação na Ucrânia. Apesar dos esforços diplomáticos das últimas semanas, cenários cada vez mais alarmantes estão se abrindo”, frisou.

Metrópoles

Guerra na Europa: capital Kiev deve cair nas próximas horas

 A capital da Ucrânia, Kiev, deve cair nas próximas horas. O exército da Rússia já está às portas da cidade e a resistência dos soldados ucranianos não é menos do que heroica — lutam desprovidos das armas e equipamentos que o Ocidente lhes prometeu. Muitos são recém-alistados.

Neste momento, os soldados russos mais próximos de tomar Kiev estão a 10 quilômetros do centro da cidade (foto), segundo informam jornalistas franceses que estão na capital ucraniana. Dezenas de milhares de civis fugiram da cidade e muitos se refugiaram nas estações de metrô, em busca de segurança contra os bombardeios que também atingem áreas residenciais. A ofensiva russa se dá pelo norte do país, onde também está a fronteira com Belarus, país cúmplice da Rússia. Kiev é uma cidade-fantasma.

De acordo com o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, a vida do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, “está em jogo” e que Paris está pronta a ajudá-lo. Ontem à noite, Volodymur Zelensky lamentou que o seu país tenha sido “deixado sozinho”. Disse ele: “Quem está pronto para lutar conosco? Eu não vejo ninguém. quem está pronto para garantir a adesão da Ucrânia à Otan? Todo mundo está com medo”.

A Polônia, que tem uma grande fronteira com a Ucrânia, garantiu que todos os refugiados userão bem recebidos no país. A estimativa é que 1 milhão de cidadãos do país agredido covardemente por Vladimir Putin se exilarão em território polonês.

Presidente Jair Bolsonaro desembarca na Rússia para reunião com Putin

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou hoje (15), em Moscou, capital da Rússia, para um encontro com Vladimir Putin, mandatário russo. O desembarque ocorre durante a tarde na Rússia, devido ao fuso de 6 horas a mais. Bolsonaro chega pouco depois de a Rússia anunciar a retirada de parte das tropas militares da fronteira da Ucrânia.

Em Moscou, Bolsonaro se reunirá amanhã (16) com Putin, apenas com a presença de intérpretes. Os dois devem fazer uma declaração conjunta após a conversa, e seguir para um almoço. O encontro está marcado para acontecer entre 13h e 15h, horário local, e será no Kremlin, sede do governo russo, situado na Praça Vermelha, um dos principais pontos turísticos de Moscou.

O presidente brasileiro irá participar de encontro com empresários russos. Entre os principais assuntos a serem tratados na viagem, está a compra de fertilizantes russos por parte do Brasil.

Agência Brasil – Foto: Valdênio Vieira

Dez pessoas morrem arrastadas pelo mar durante meditação na Indonésia

Pelo menos 10 pessoas morreram na Indonésia, arrastadas pela maré em uma praia durante meditação coletiva, na madrugada deste domingo (13) – informou a polícia. 

O grupo de 23 pessoas estava de mãos dadas, meditando, na praia de Payangan, na província de Java Oriental, pouco depois da meia-noite. 

“Eles estavam muito perto do mar e não conseguiram se salvar quando a maré chegou e arrastou-os”, disse o comandante da polícia local, Hery Purnomo, à TVOne. 

Até agora, dez corpos foram recuperados do mar, e 12 pessoas foram resgatadas com vida. O paradeiro de um homem de 40 anos ainda é desconhecido. 

Folha de Pernambuco – Foto: Sebastian Revan/AFP

Jovem é intubada por complicações do uso de cigarro eletrônico

A americana Juliet Roberts, 18 anos, foi entubada por quatro dias após ser hospitalizada com falta de ar causada pelo uso de vape. A jovem usava o cigarro eletrônico desde os 14 anos e, segundo os médicos, o produto causou danos permanentes em seus pulmões.

Juliet contou sua história no TikTok para conscientizar outros jovens sobre os perigos do vape. Ela explica que acordou se sentindo gripada, e o quadro foi piorando. “Três dias depois, fui levantar da cama e caí porque não conseguia respirar, achei que fosse desmaiar. Liguei para o meu namorado, e ele me levou para o pronto-socorro”, lembra.

No hospital, os enfermeiras ficaram chocados ao verificar a oxigenação da jovem — estava tão baixa que ela não conseguia nem ficar em pé. O quadro foi piorando e ela precisou ser entubada por quatro dias. “Os médicos me disseram que se eu não tivesse procurado ajuda, teria morrido. Foi muito assustador. Quando você faz um raio-X, o exame deve ser preto e as partes brancas serão apenas os ossos. O meu estava todo branco“, conta Juliet.

Ela foi diagnosticada com dano pulmonar e pneumonia, e não poderá trabalhar pelos próximos três a 12 meses para que os pulmões se recuperem. No momento, os órgãos estão tão comprometidos que, se ela fizer qualquer exercício, corre risco de sofrer um ataque cardíaco. A condição é tão séria que se ela pegar uma gripe, por exemplo, pode morrer.

Metrópoles

Homem que pulou do 9º andar de prédio e caiu em cima de carro recebe alta após 2 meses no hospital

Um homem pulou do 9º andar de um prédio em Nova Jersey, nos Estados Unidos, e sobreviveu após atingir um carro que estava estacionado em frente ao edifício. O norte-americano de 31 anos recebeu alta e foi liberado do hospital, de acordo com Kimberly Wallace-Scalcione, porta-voz de Jersey City.

Após cair do prédio, a vítima teve o braço direito mutilado, sofreu ferimentos internos e cortes na cabeça, mas sobreviveu e deixou o hospital em meados de dezembro, segundo Kimberly informou nesta sexta-feira (28) ao jornal The Post Friday.

A queda de 30 metros ocorreu em 6 de outubro do ano passado e o momento foi flagrado por pessoas que passavam na rua. Apesar da altura e dos ferimentos, o homem ainda conseguia se comunicar ao atingir o capô do veículo.

De acordo com o jornal, ele teria se jogado da janela dizendo que “queria morrer”.

“Ouvi um grande estrondo e no começo não pensei que fosse uma pessoa”, disse Christina Smith, que passava na rua no momento da queda. “A janela traseira do carro estourou. Então o cara pulou e começou a gritar.”

No dia seguinte à queda, as autoridades informaram que o homem corria risco de vida, mas ele resistiu e foi liberado do hospital dois meses após o ocorrido. – Agora RN

Incêndio em prédio residencial em Nova York deixa 19 mortos; nove deles são 9 crianças

Um incêndio em um prédio residencial de 19 andares no Bronx, em Nova York, causou a morte de ao menos 19 pessoas, entre elas 9 crianças, neste domingo (9).

Segundo o Corpo de Bombeiros, 63 pessoas estão feridas, 32 delas correndo risco de vida, principalmente por terem inalado muita fumaça. Entre os feridos também estão outras crianças.

O fogo começou pouco antes das 11 horas, em um apartamento duplex no segundo e terceiro andares de em um edifício de 19 andares localizado em 333 East 181st Street.

Segundo o comissário do Departamento de Bombeiros da cidade, Daniel Nigro, um aquecedor foi a causa do incêndio. “Os xerifes determinaram, com base em evidências físicas e relatos de moradores, que o incêndio começou em um quarto, devido a um aquecedor elétrico portátil”, explicou.

Os bombeiros chegaram ao local em apenas três minutos, mas as chamas já haviam se espalhado. O fogo foi extinto no início da tarde.

“Este será um dos piores incêndios que testemunhamos aqui nos tempos modernos, na cidade de Nova York”, afirmou o prefeito Eric Adams.

Os feridos foram encaminhados a cinco hospitais diferentes, segundo a emissora ABC.

G1/Mundo – Foto: Scott Heins / Getty Images / AFP

EUA batem recorde mundial de mais de 1 milhão de casos de Covid-19 em um dia

Os Estados Unidos registraram nesta segunda-feira, 3, mais de 1 milhão de casos de Covid-19 em 24 horas, batendo o recorde mundial diário de infecções. Foram 1.080.211 infectados pela doença em um dia, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. O aumento de casos nos EUA é uma consequência da disseminação da variante Ômicron, detectada pela primeira vez na África do Sul, no território americano. Também foram registrados 1.688 óbitos no período. Nesta terça-feira, 4, o país soma 56.191.733 casos da doença e 827.749 mortes desde o início da pandemia do coronavírus.

O número de casos nos Estados Unidos impulsionou o recorde de 2,4 milhões de casos de Covid-19 em 24 horas no mundo. É a primeira vez que o planeta contabiliza mais de 2 milhões de infectados em um dia. O recorde anterior era de 1,95 milhões de casos, registrado em 30 de dezembro de 2021, de acordo com a plataforma Our World in Data, ligada à Universidade de Oxford. Atualmente, o mundo tem 292.633.029 casos ativos da doença. O total de mortes é de 5.451.303.

Jovem Pan – Foto: Anna Moneymaker / AFP