Bolsonaro diz que todos têm que comprar fuzil e fala sobre “golpe”

O presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta sexta-feira (27) que os brasileiros tenham o direito de comprar fuzis. Em conversa com apoiadores no cercadinho do Palácio da Alvorada, o presidente disse que “todo mundo tem que comprar fuzil”.

Bolsonaro chamou de “idiotas” os que dizem que essa não deveria ser uma prioridade.

Tem que todo mundo comprar fuzil, pô. Povo armado jamais será escravizado. Eu sei que custa caro.Daí tem um idiota que diz ‘ah, tem que comprar feijão’. Cara, se não quer comprar fuzil, não enche o saco de quem quer comprar.”

Sobre Covid e economia, reforçou que não é possível parar o país. “O tratamento precoce deu certo para mim e para muita gente. Muita gente vai perder alguém para o coronavírus. Lamento. Acontece. A vida é essa. Agora, destruir um país por causa disso?” O chefe do Executivo atacou a vacina Coronavac. “Tô vendo essa vacina Coronovac.” Foi interrompido por uma mulher que gritou “é uma porqueira”. O presidente completou com “não posso nem dizer”. Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, a vacina é eficaz no combate à Covid.

Em um claro ataque aos ministros do Supremo Tribunal Federal, Bolsonaro reclamou da decisão que quebrou o sigilo de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro. “O sigilo do advogado do Adélio [Bispo] não quebram. Me conformo por não estar um canalha no meu lugar. Se estivesse aqui, vocês estariam na fossa há muito tempo. Não pode um ou dois caras estragar a democracia do Brasil. O câncer já foi para o TSE. Temos que colocar um ponto final nisso.”

Bolsonaro negou um possível golpe. “Alguns querem, dizem, que eu quero dar golpe. Uns idiotas, eu já sou presidente.”

Fonte: Portal Grande Ponto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.