Quase 100 crianças morreram na Terra Indígena Yanomami em 2022, diz Ministério dos Povos Indígenas

Desde segunda-feira (16), equipes do Ministério da Saúde fazem atendimentos na região e elaboram um diagnóstico sobre saúde Yanomami. Os técnicos da pasta resgataram ao menos oito pacientes crianças, que estão em estado grave.

As ações emergenciais, resultado do diagnóstico, serão conduzida pela ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara em conjunto com a Fundação Nacional do Povos Indígenas (Funai) e a Secretaria Especial de Saúde Indigena (Sesai).

Além disso, contará com apoio do Ministério da Saúde, Ministério da Justiça, Ministério do Planejamento e Orçamento e do Ministério de Desenvolvimento Social, Assistência, Família e Combate à Fome.

“Diante da grave crise humanitária que avança sob o território, em reunião emergencial, a presidência, juntamente com o MPl, concluiu que a intervenção é urgente e primordial, assim decidiu-se o acompanhamento da situação in loco”, informou o Ministério.

Devem acompanhar a visita em Roraima os ministros da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, da Defesa, José Múcio, do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, da Saúde, Nísia Trindade, dos Direitos Humanos e Cidadania, Silvio Almeida, da Secretaria-Geral, Márcio Macedo, dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, e do Gabinete de Segurança Institucional, General Gonçalves Dias.

Também integram a comitiva o comandante da Aeronáutica, Brigadeiro Marcelo Kanitz Damasceno, a presidente da Funai, Joenia Wapichana, e o secretário de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Ricardo Weibe Tapeba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *