Começa nesta segunda-feira estudo brasileiro de 3ª dose em quem tomou CoronaVac

Os 1.200 voluntários serão recrutados em São Paulo e Salvador — 600 em cada cidade. Na capital paulista, o trabalho ficará a cargo da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo); em Salvador, do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino. Serão quatro grupos, sendo que cada um deles receberá uma terceira dose de um dos imunizantes utilizados no PNI (Programa Nacional de Imunizações): CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer/BioNTech ou Janssen.

O estudo também conta com a parceria da Universidade de Oxford, no Reino Unido, onde as amostras de sangue dos voluntários serão analisadas. Os resultados devem embasar uma futura diretriz do Ministério da Saúde sobre revacinação de quem tomou a CoronaVac.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.