Potiguar é destaque em pesquisa que usa veneno de cobra brasileira contra Covid

Um veneno de cobra pode ser remédio contra o coronavírus. Esta é a descoberta de pesquisadores do Instituto de Química da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) de Araraquara. De acordo com o estudo, publicado na revista científica Molecules, o veneno da cobra brasileira Jararacuçu tem uma molécula, o peptídeo, com a capacidade de inibir até 75% da capacidade do vírus. Ainda não foram feitos testes em humanos.

E, para orgulho do Rio Grande do Norte, quem íntegra a lista dos pesquisadores é a potiguar Marjorie Freire. Ao todo, 16 pesquisadores participaram do estudo. Na lista dos nomes, ela é a primeira que aparece. É o RN ajudando no futuro da saúde mundial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.