Ciro Gomes rompe com irmãos por causa do PT: “Facada nas costas”

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, rompeu com os irmãos Cid Gomes e Ivo Gomes após a dupla sinalizar a preferência pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na corrida para o comando do Palácio do Planalto. Em entrevista ao Antagonista, recentemente, Ciro Gomes afirmou ter “recebido uma facada poderosa nas costas” e, em razão do gesto dos irmãos em endosso à candidatura petista, decidiu se afastar dos familiares e de seu colégio eleitoral, o Ceará – estado que governou.

“A traição é a cara do momento no Ceará. Resolvi não ir ao meu estado pela primeira vez. Que o cearense diga lá á o que quer fazer de mim”, prosseguiu o pedetista. Recentemente, tanto o senador Cid Gomes (PDT) e o prefeito de Sobral (CE), Ivo Gomes (PDT), escancararam a preferência pela campanha petista ao encherem as roupas de adesivos e fazerem campanha na rua com o candidato do PT ao Senado pelo estado, o ex-governador Camilo Santana.

Os irmãos de Ciro acompanharam toda a agenda de Santana em Sobral, berço político da família Gomes. No Ceará, o candidato petista está na chapa de Elmano de Freitas (PT) ao governo. A candidatura petista é fruto do racha com o PDT local após uma aliança de 16 anos.

Depois dessa quebra, imposta por Ciro, o partido lançou Roberto Cláudio ao governo e o PT lançou Elmano de Freitas. No começo, essa briga no campo progressista beneficiou principalmente o candidato ao governo apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), o Capitão Wagner (União Brasil). Agora, o jogo está virando – e ficando ruim para os pedetistas.

Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *