Admin

Admin

Liturgia do Domingo de Páscoa: Ele vive! Aleluia! Aleluia!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Texto retirado da Página Papista no Facebook

https://www.facebook.com/umpapista/

Leituras:

– At 10,34.37-43

– Salmo 118(117)

– Cl 3,1-4

– Jo 20,1-9

 Tudo se cumpriu! Cristo prometeu o sinal de Jonas como o único sinal que Ele daria em definitivo (Mt 12,39-41). Depois de três dias, Ele sairia das entranhas sombrias da morte. Essa é a grande prefiguração do Cristo ressuscitado. Sabendo disso, afirma o Senhor, temos uma escolha. Ver e acreditar, ou ignorar e perecer. Até os inimigos de Israel se converteram com a pregação depois do milagre de Jonas. Qual é a nossa desculpa para não seguir o Senhor até o fim?

 Na primeira leitura, temos um resumo da nossa fé no discurso de São Pedro, o primeiro papa. É tanto um resumo como uma ordem de serviço. Quem entendeu tudo o que aconteceu, ainda que apenas depois de ver para crer na ressurreição, tem a obrigação de viver o Evangelho para pregá-lo com dignidade. Esse é o chamamento cristão. 

 Não há momento mais feliz na vida do cristão do que a Páscoa do Senhor. Tudo se cumpriu e todas as promessas estão garantidas pelo Sacrifício e a Ressurreição. Por isso, cantamos um Salmo de alegria e exultação no Senhor. Não há mais dúvidas! A Glória de Deus está próxima para quem O ama e vive o Seu Evangelho. Sua misericórdia é infinita e Suas promessas foram cumpridas.  

 Na segunda leitura, bem ao seu estilo, São Paulo nos explica a mensagem do Evangelho de hoje. Se tudo o que Cristo disse se cumpriu; se o Senhor ressuscitou dos mortos; se as portas dos Céus foram abertas; o que significa para nós, espiritualmente, o túmulo vazio e a Ressurreição? 

 Ressuscitamos com Cristo, diz o apóstolo! O túmulo das nossas vidas até aqui está vazio. Fomos convocados para a missão e precisamos deixar tudo para trás. Daqui para frente, somos homens ressuscitados para Cristo, Ele que faz tudo novo (Ap 21,5). Nossos olhos estão na eternidade, pois vivemos para estar ao Seu lado com o Pai do Céu. 

 O Evangelho de hoje é o cumprimento messiânico. Desanimados com a morte do Senhor, os apóstolos viram e acreditaram que o seu mestre, o Messias prometido por Deus, havia ressuscitado. Tudo havia sido avisado por Deus nas Escrituras; tudo havia sido dito por Cristo; milagres haviam sido feitos; mas somos pecadores e precisamos sempre ser erguidos e sacudidos para acordar do sono do pecado e acreditar. 

 Essa mudança é uma nova conversão diária. Mudar, ou melhor se converter de novo, foi exatamente o que aconteceu com os apóstolos depois disso. Ao contrário da liturgia da Sexta-feira Santa, a Liturgia deste Domingo Pascal é mais do que apenas uma celebração pelo Senhor ressuscitado, pois tal fato é tanto motivo de festa como a convocação para a missão.

 Tudo se cumpriu. Nossas vidas são antes e depois deste domingo. Que possamos abraçar o Cristo ressuscitado entregando inteiramente a Ele nossas novas vidas. Hoje começa a nossa missão!

 Em Cristo, entregue à proteção da Virgem Maria,

 um Papista

Categorias