Explosão na Polônia por míssil de fabricação russa põe Otan sob tensão

Foto: Reuters

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) enfrenta algumas decisões difíceis depois que a Polônia disse, nesta terça-feira, que uma explosão perto de sua fronteira com a Ucrânia foi causada por um míssil produzido na Rússia, dependendo criticamente da hipótese de um acidente.

A aliança militar informou que realizará uma reunião de emergência de seus embaixadores nesta quarta-feira para discutir os últimos desenvolvimentos após o suposto míssil russo ter caído sobre uma vila polonesa a cerca de seis quilômetros da fronteira, matando duas pessoas.

Qualquer tipo de passo dado pela aliança militar exigiria não apenas uma verificação cuidadosa dos fatos, mas também um desejo coletivo de não escalar as tensões. Por exemplo, o presidente polonês, Andrzej Duda, afirmou que não estava claro quem lançou o míssil que causou a explosão.

As opções vão desde o esperado, uma discussão formal com aliados, até algo que ninguém sequer está sugerindo, invocar o Artigo 5 — algo que foi feito apenas uma vez, com os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

O Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *