EUA vão às urnas definir governabilidade de Biden

Foto: Reprodução Twitter

A renovação do Congresso vai refletir o poder que os partidos Republicano e Democrata exercerão no controle da agenda do governo e nos comitês congressuais. Servirão como um termômetro para a aprovação do mandato do presidente Joe Biden, eleito em 2020 na disputa contra Donald Trump.

As eleições de meio de mandato são realizadas em anos pares, no intervalo entre os pleitos presidenciais, na 3ª feira inaugural de novembro – 23 meses depois da posse do titular da Casa Branca.

Além da eleição dos representantes – que incluem ainda congressistas estaduais, autoridades locais e parte dos prefeitos–, 37 Estados também vão consultar a população em plebiscitos e referendos sobre temas de abrangência local. Ao todo, serão 136 “ballot measures” distribuídos pelo país.

Os tópicos incluem legalização da maconha, exigências para acesso ao voto, aumento do salário mínimo e, principalmente, aborto.

Nos Estados Unidos, o voto não é obrigatório. Os maiores de 18 anos com registro estão aptos a votar, com variação de regras para cada Estado. Diferentemente do Brasil, o voto não é registrado em urna eletrônica. Os eleitores preenchem uma cédula dentro da cabine de votação. Depois, depositam na urna.

Poder360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *