Chineses queimam mortos nas ruas em meio à explosão de casos de Covid-19

Famílias na China estão queimando o corpo dos entes queridos nas ruas em meio a uma explosão de infecções por Covid-19.

Pequim suspendeu a política de Covid zero no mês passado, após três anos de restrições rigorosas, o que fez o número de casos da doença disparar no país.

Funerárias e hospitais estão sobrecarregados, e especialistas internacionais em saúde estimam 2,1 milhões de mortes por Covid nos próximos meses. Apesar disso, a China afirma que apenas 5.000 pessoas morreram infectadas pelo vírus desde o fim dos rígidos controles impostos à população.

As casas funerárias aumentaram o custo das cremações em meio ao crescimento da demanda. Em um vídeo publicado nas redes sociais, que parece ter sido feito em uma área rural, um caixão de madeira é visto em chamas.

Em outro registro, que teria sido feito em Xangai, um grupo de pessoas aparece ao redor de uma pira improvisada em um estacionamento.

Xangai concentra o maior número de casos desta onda de Covid-19 na China. A cidade teria 70% dos 25 milhões de habitantes infectados com o vírus, de acordo com um médico de um dos hospitais da região.

Uma captura de tela postada na plataforma de mídia social chinesa Weibo mostra uma mensagem de um homem que conta a seus vizinhos que seu pai havia morrido. No entanto, ele disse que não podia pagar pelos serviços funerários e que iria “encontrar um espaço aberto” para queimar o corpo.

Segundo a agência de notícias Daily Mail, uma cremação na capital chinesa pode ser organizada em três dias a um custo de 68 mil yuans (R$ 53,8 mil), enquanto um serviço no mesmo dia custaria 88 mil (R$ 69,7 mil). Normalmente, custaria alguns milhares.

“Os corpos estão transbordando por toda parte”, disse o funcionário à Bloomberg.

Fonte: Portal Grande Ponto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *