Dona Janete, 82 anos, não abriu mão do seu dever e direito de cidadã e foi votar

Foto: Dona Janete saindo de casa para votar

Os eleitores menores de 18 anos e maiores de 70 anos não são obrigados a votar, mesmo assim, dona Janete Alves da Silva, mãe do editor deste Blog, dentre outros filhos, não abriu mão do seu direito de cidadã de exercer o mais bonito e democrático gesto de cidadania, votar nos seus candidatos nas eleições desse domingo.

Dona Janete, do time de Monsenhor Expedito, de que “voto não se vende e consciência não se compra”, entende que precisamos votar em quem na nossa opinião tem melhores condições de administrar (Executivo) e Legislar (Legislativo) em prol de um Brasil melhor voltado para o Bem Comum, especialmente em favor dos menos favorecidos, a grande maioria do povo brasileiro.

A matriarca entende também, que se não votarmos, estamos fazendo o que Pilatos fez com Jesus, lavou as mãos, “uma atitude no mínimo omissa”.

Dona Janete, acompanhada do neto Pedrinho e da filha Sílvia, votou na Escola São Francisco.

Sim, Dona Janete, quais são seus candidatos, em quem a senhora vai votar? A matriarca, como uma legítima Expeditiana, de bate pronto respondeu: ” O voto é secreto”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *