Governo Federal restringe ainda mais aplicação de recursos dos Institutos Federais; 22 unidades do IFRN serão prejudicadas

No cair da noite de ontem, 28, o Governo Federal surpreendeu os gestores de Institutos Federais de todo o país com mais uma medida que põe em riscos o funcionamento da rede.

Faltando “34 dias para o fim do ano, o Governo Federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), retirou todos os limites de empenho distribuídos e não utilizados pelas instituições, enquanto define um valor efetivo para o bloqueio orçamentário”, denuncia em nota o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica – CONIF.

A forma irresponsável e desrespeitosa com que a mais importante e qualificada rede do ensino básico brasileiro vem sendo tratado alcança todo o governo Bolsonaro. São sucessivos cortes e bloqueios de verbas, anunciados de forma imprevista, sem qualquer diálogo com gestores e com a comunidade educacional.

Apenas em junho deste ano, já foram cortados R$ 184 milhões da rede federal. A impossibilidade de novos empenhos pelas instituições, além de atrapalhar todo o planejamento financeiro de 2022, sinaliza para a consolidação de novos cortes.

A “assistência estudantil, bolsas de estudo, atividades de ensino, pesquisa e extensão, visitas técnicas e insumos de laboratórios, por exemplo, devem ser afetadas. Tal situação deve impactar ainda em serviços de limpeza e segurança dos campi“, esclarece a nota do CONIF.

Deu no @blogdogirotto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *