Inflação em abril entre os mais pobres é 17,6% maior que para os mais ricos

As famílias de renda mais baixa foram as que mais sentiram o aumento nos preços da economia em abril. A alta de preços foi de 1,06%, ante um resultado de 1,00% na faixa de renda mais alta, informou nessa segunda-feira (16), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Os dados acumulados no ano até o mês de abril indicam taxas de inflação entre 3,7% para o segmento de renda alta e 4,5% para o segmento de renda muito baixa.

No acumulado em 12 meses, a inflação percebida pelo grupo de renda muito baixa foi 17,6% maior do que a sentida pela alta renda, segundo o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda. No grupo de renda muito baixa, a inflação acumulada nos 12 meses terminados em abril foi de 12,7%, enquanto que entre as famílias de renda alta essa variação foi de 10,8%.

“Enquanto a elevação dos preços dos alimentos no domicílio foi o principal fator de pressão inflacionária para as três classes de renda mais baixa no mês, para os outros três segmentos de renda os aumentos do grupo ‘transportes’ foram os que tiveram maior impacto”, apontou a técnica Maria Andreia Parente Lameiras, autora da Carta de Conjuntura do Ipea.

Estadão Conteúdo

Um comentário em “Inflação em abril entre os mais pobres é 17,6% maior que para os mais ricos

  1. Infelizmente com um (des)governante desses e seus ministros, que temos no Brasil, os brasileiros estão “vendo tocha” com seu poder de compra cada vez decrescendo, diminuindo o consumo e a procura por bens e serviços, levando o país a uma recessão.
    As eleições vêm aí e esperamos que o povo seja mais criterioso na escolha deum novo governo que venha fazer o povo ser feliz de novo, com empregos, transparência, menos “blá blá blá” e mais ações.
    É um custo muito alto manter essa casta privilegiada atual com muitas regalias, salário estúpidos e não receber um tratamento à altura com uma boa governança.
    ♥️🇧🇷♥️🇧🇷♥️

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.