Deputada Carla Dickson é coautora de livro sobre o combate a violência contra mulher

A deputada federal Carla Dickson é coautora do livro “Com Quantas Marias se faz uma patrulha”, lançado esta semana em Natal. A obra traz artigos sobre o enfrentamento a violência contra mulher.

A parlamentar assina o capítulo “A violência contra mulher, o atentado contra família”. “A violência contra mulher precisa ser posta em um espectro muito maior do que o atentado de uma pessoa de um sexo contra outra. Vai muito além, cada mulher agredida representa o ataque mais cruel e duro à família. Afinal, as sequelas são sofridas por filhos, pais, parentes, amigos. Todos são vítimas do feminicídio cada vez que a mulher é agredida. Vítimas com impactos de saúde física e mental”, escreve Carla Dickson no livro.

A obra é organizada pela delegada Sheila Freitas e pela professora Udymar Pessoa.

A deputada federal, relata na obra, as muitas lutas que já travou no combate a violência doméstica. “Hoje, com certeza, ainda temos casos de subnotificação. Mas a conscientização a partir de ações empreendidas pelo Agosto Lilás muito contribuem para despertar nas mulheres e nos seus familiares e amigos a percepção de que a denúncia contribui para punir o agressor, mas também coibir outros que, eventualmente, viessem a se colocar como tal”, escreveu.A deputada federal Carla Dickson é coautora do livro “Com Quantas Marias se faz uma patrulha”, lançado esta semana em Natal. A obra traz artigos sobre o enfrentamento a violência contra mulher.A parlamentar assina o capítulo “A violência contra mulher, o atentado contra família”. “A violência contra mulher precisa ser posta em um espectro muito maior do que o atentado de uma pessoa de um sexo contra outra. Vai muito além, cada mulher agredida representa o ataque mais cruel e duro à família. Afinal, as sequelas são sofridas por filhos, pais, parentes, amigos. Todos são vítimas do feminicídio cada vez que a mulher é agredida. Vítimas com impactos de saúde física e mental”, escreve Carla Dickson no livro.A obra é organizada pela delegada Sheila Freitas e pela professora Udymar Pessoa. A deputada federal, relata na obra, as muitas lutas que já travou no combate a violência doméstica. “Hoje, com certeza, ainda temos casos de subnotificação. Mas a conscientização a partir de ações empreendidas pelo Agosto Lilás muito contribuem para despertar nas mulheres e nos seus familiares e amigos a percepção de que a denúncia contribui para punir o agressor, mas também coibir outros que, eventualmente, viessem a se colocar como tal”, escreveu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.