Papa Francisco é internado para realização de cirurgia no intestino, diz Vaticano

Papa Francisco foi internado em um hospital de Roma, neste domingo (4), para a realização de uma cirurgia no intestino grosso, comunicou o Vaticano, sem detalhar mais sobre a operação. As informações são do G1.    

O procedimento médico já estava agendado e tem o objetivo de reparar uma estenose — estreitamento ou constrição de um duto, ou passagem intestinal.  

Três horas antes do comunicado da Igreja Católica, o Pontífice participou nesta manhã da tradicional cerimônia religiosa na Praça de São Pedro, onde reza aos domingos com os seguidores. 

Avião militar das Filipinas cai com 96 pessoas a bordo; há ao menos 29 mortos e 50 sobreviventes

Um avião militar com 96 pessoas a bordo caiu nas Filipinas neste domingo (4), segundo as Forças Armadas do país. De acordo com a Reuters, 29 pessoas morreram neste que é o pior desastre aéreo militar no país em quase 30 anos. Em 1993, um C-130 da Força Aérea das Filipinas caiu, matando 30 pessoas.

Entre as 96 pessoas a bordo, estavam três pilotos e cinco tripulantes, de acordo com o ministro da defesa das Filipinas.

O avião C-130 que transportava tropas com destino a operações de contra-insurgência tentava pousar na ilha de Joló, na província de Sulu, conforme reportou a AFP.

O exército no arquipélago filipino tem travado uma longa guerra contra militantes islâmicos de Abu Sayyaf e outras facções.

Vinte e nove pessoas morreram e 50 foram levadas ao hospital; há 17 desaparecidos, disseram os militares em um comunicado, acrescentando que ainda há esperança de encontrar sobreviventes.

“Vários soldados foram vistos saltando da aeronave antes que ela atingisse o solo, poupando-os da explosão causada pelo acidente”, disse a unidade, a Força-Tarefa Conjunta Sulu, em comunicado.

Bombeiros militares e civis foram destacados para apagar o incêndio, e as operações de resgate estão focadas em retirar os sobreviventes do local do acidente, de acordo com a CNN Filipinas.

As fotos mostram chamas e fumaça saindo dos destroços espalhados entre as árvores enquanto homens em uniformes de combate circulavam.

Causa do acidente

Um porta-voz militar, o coronel Edgard Arevalo, disse que não havia indicação de qualquer ataque ao avião, mas que a investigação do acidente não havia começado, e os esforços estavam concentrados em resgate e tratamento dos sobreviventes.

CNN Brasil com Reuters

Deslizamento de terra deixa 19 desaparecidos no Japão

Um deslizamento de terra ocasionado por chuvas no Japão neste sábado (3) soterrou pelo menos 80 casas na região de Shizouka e 19 pessoas estão desaparecidas.

Segundo o G1, a avalanche de lama atingiu a cidade costeira de Atami. O número de desaparecidos pode ser maior, chegando a 100, de acordo com a Associated Press.

O governo local solicitou ajuda militar para missões de resgate.

Onda de calor histórica faz o Canadá bater 49,5ºC e leva a mais de 230 mortes

Dezenas de pessoas morreram repentinamente nos últimos dias na região de Vancouver, oeste do Canadá, em meio a uma onda de calor sem precedentes que afeta a região, onde foi registrada a temperatura recorde de 49,5ºC na terça-feira. No total, foram 233 avisos de mortes na província entre sexta-feira e segunda-feira, contra 130 de média em um período normal.

A polícia de Vancouver informou ainda que atendeu a pelo menos 134 chamados de morte súbita desde sexta-feira na região assolada pela onda histórica de calor, que também afeta o oeste dos Estados Unidos.

— Vancouver nunca havia registrado calor semelhante, e, infelizmente, dezenas de pessoas morreram — afirmou o porta-voz da polícia de Vancouver, Steve Addison.

Os serviços de medicina forense da província também informaram que registraram “um aumento importante do número de mortes” desde o fim de semana, o que foi provocado pelo calor extremo. Em comunicado oficial, a polícia federal canadense informou que acredita que o calor contribuiu para as mortes e acrescentou que a maioria das vítimas é de idosos.

O primeiro-ministro da província da Colúmbia Britânica, John Horgan, destacou em entrevista coletiva que “esta é a semana mais quente que os habitantes desta região já viveram”.

— Isso traz consequências desastrosas para famílias e comunidades. A forma de passar por este momento excepcional é ficarmos juntos, verificar (o estado de saúde) das pessoas que sabemos que estão em risco e garantir que temos compressas frias na geladeira — disse.

Vancouver, localizada na costa do Pacífico, há vários dias registra temperaturas acima de 30ºC, bem acima dos 21º notificados em média nesta época do ano.

Pelo terceiro dia consecutivo, a cidade de Lytton, a 250 quilômetros ao leste de Vancouver, bateu na terça-feira o recorde de maior temperatura já registrada no Canadá, com 49,5 graus, de acordo com o serviço meteorológico. Na estação de esqui de Whistler, ao norte de Vancouver, o termômetro atingiu 42 graus.

— Nunca foi tão forte, nunca vi nada assim. Espero que não volte a acontecer porque é demais — declarou Rosa, moradora da cidade, à agência AFP.

Em sua página, o ministério do Meio Ambiente canadense alertou que a duração da onda de calor “é preocupante, pois quase não há trégua à noite”.

Ventiladores em falta

Além da Colúmbia Britânica, também foram emitidos alertas para as províncias mais orientais de Alberta, Saskatchewan e Manitoba, além de partes dos Territórios de Yukon e do Noroeste, no norte do Canadá.

Aparelhos de ar-condicionado e ventiladores estão em falta. As cidades abriram centros de resfriamento, cancelaram as campanhas de vacinação contra a Covid-19 e algumas escolas suspenderam as aulas.

A onda de calor também afetou cidades americanas ao sul de Vancouver no início desta semana, como Portland (Oregon) e Seattle (Washington), conhecidas por seu clima ameno e úmido, onde as temperaturas atingiram o máximo histórico desde o início dos registros, em 1940.

Na tarde desta segunda-feira o termômetro atingiu 46,1 graus Celsius no aeroporto de Portland e 41,6 no de Seattle, de acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS). A onda de calor que também provocou vários incêndios florestais em ambos os lados da fronteira EUA-Canadá, se deve a um fenômeno conhecido como “cúpula de calor”, em que altas pressões prendem o ar quente na região.

“As ondas de calor estão se tornando mais frequentes e intensas à medida que as concentrações de gases de efeito estufa aumentam as temperaturas globais. Elas começam mais cedo e terminam mais tarde, causando um impacto cada vez maior na saúde humana e nos sistemas de saúde”, alertou nesta terça-feira a Organização Meteorológica Mundial, com sede em Genebra.

O Globo Foto: JENNIFER GAUTHIER / REUTERS

Cachorro urina em prefeita que inaugurava obra municipal

Na última semana, a prefeita da cidade de Maimará, na Argentina, foi “vítima” de um episódio inusitado ao fazer um discurso de inauguração de uma obra. Um cachorro que estava presente no local decidiu urinar nas pernas de Susana Prieto.

O discurso estava sendo transmitido pelas redes sociais e foi visto por milhares de pessoas. Além da prefeita, estavam presentes o vice-governador de Jujuy e funcionários do município.

Apesar de “servir de poste” para o cão, a política reagiu como se nada estivesse acontecendo e seguiu com o discurso de inauguração de um centro para a resolução de assuntos burocráticos.

Grande Ponto

Criança brasileira está entre os desaparecidos no desabamento de prédio em Miami

“A tragédia que aconteceu em Miami foi no meu prédio e Lorenzo e Alfredo estavam dormindo no momento do colapso. Ainda não tenho nenhuma notícia dos dois. Eu viajei ontem para visitar minha família no Colorado e fui acordada com a notícia”, disse a mãe do menino, Raquel Oliveira, de 41 anos, no Facebook, na noite de quinta-feira.

Nesta sexta, Raquel informou que “as buscas não param e vão continuar por dias” e que já entregou uma amostra de seu DNA às autoridades “para compararem com os das crianças não identificadas conforme forem achando”. Uma amostra do DNA dos pais do marido, o italiano Alfredo Leone, também será enviada da Espanha, disse.

“Amigos, eu estou bem, estou calma. Mas estou evitando muito ficar pensando nos dois em si e me focando mais em fazer o que precisar ser feito. Eu não posso ficar emotiva agora senão eu vou desabar, eu eu preciso star atenta, alerta e rápida”, desabafou Raquel, que mora com o marido e o filho em Miami desde 2017, segundo uma amiga próxima da família.

Ao menos mais um brasileiro já foi identificado entre as pessoas que estavam no prédio que desabou. Bruno Treptow, pai da jornalista Joana Treptow, apresentadora do Jornal da Band, morava nesse edifício há 20 anos. Ele foi entrevistado pela filha ao vivo e relatou os momentos de tensão e medo que viveu.

O Globo

Flórida – (EUA): dezenas estão desaparecidos em desabamento de prédio

Equipes de resgate buscavam, nessa quinta-feira (24), entre toneladas de escombros, qualquer sinal de sobreviventes no local do desabamento de parte de uma torre residencial de frente para o mar. O desabamento ocorreu na madrugada de ontem, deixando pelo menos uma pessoa morta e quase 100 desaparecidas, segundo autoridades.

Sally Heyman, comissária do condado de Miami-Dade, disse que as autoridades não conseguiram dazer contato com 51 indivíduos que “supostamente” moravam no prédio.

O diretor da polícia de Miami-Dade, Freddy Ramirez, afirmou a jornalistas que 99 pessoas estão desaparecidas e 53, cujos paradeiros eram inicialmente desconhecidos, foram localizadas, embora não tenha dito se todos do segundo grupo estão vivos.

“Equipes de resgate e bombeiros estão no local com seus cães de busca. É um local muito perigoso no momento. Muito instável”, disse Ramirez. “Eles estão nos trabalhos de busca e resgate, e vão atuar por um tempo. Não vão desistir, não vão parar.”

Ramirez disse ainda que o número de vítimas e de pessoas desaparecidas deve provavelmente mudar. “Eu não quero criar falsas expectativas”, declarou. “Essa situação é muito trágica para as famílias e a comunidade.”

Uma autoridade dos bombeiros informou que 35 pessoas foram resgatadas do edifício em Surfside, um enclave à beira-mar com 5.700 moradores, em uma ilha-barreira na Baía de Biscayne, perto de Miami. Duas pessoas foram resgatadas dos escombros, enquanto as equipes de resgate utilizam drones e cães farejadores na busca por sobreviventes.

Autoridades dizem que o prédio, construído em 1981, estava passando por um processo de reavaliação, necessitando de consertos, e que outro prédio estava sendo construído ao lado, embora a causa do desabamento ainda não esteja clara.

“É difícil imaginar como isso pode ter acontecido”, disse o prefeito de Surfside, Charles Burkett, a repórteres. “Prédios não caem simplesmente.”

Imagens de uma emissora de TV de Miami mostraram a equipe de resgate retirando um menino de pilhas de destroços, e bombeiros usando escadas de caminhões para resgatar moradores presos nas varandas.

Burkett afirmou que parte do prédio com varandas voltadas para a praia teve um efeito cascata, com um andar desabando sobre o outro.

“A parte de trás do prédio, provavelmente um terço ou mais, está totalmente destruída”.

Ele também disse que o desabamento parece ter afetado 30 unidades do edifício.

Barry Cohen e sua esposa foram resgatados do prédio. “No início, parecia um relâmpago ou trovão”, disse Cohen, ex-vice-prefeito de Surfside e morador do prédio. “Mas então continuou – de forma constante por pelo menos 15 a 30 segundos – continuou indo e indo e indo”. Cohen também disse que havia uma obra no topo do prédio por mais de um mês.

A Polícia de Miami-Dade assumiu o controle da investigação. Mais de 80 unidades de resgate e bombeiros foram acionadas, informou o Departamento de Bombeiros do Condado de Miami-Dade em mensagem no Twitter nessa quinta-feira.

Um vídeo de uma testemunha mostrou vizinhos se reunindo do outro lado da rua, em meio aos escombros. Uma pessoa diz: “todo esse edifício aqui está completamente destruído”.

Agência Brasil, com Reuters – Foto: Reuters/Marcos Bello

Aquecimento global ameaça cidades costeiras, alertam peritos da ONU

A subida do nível do mar, as inundações e a intensificação das ondas de calor ameaçam as cidades costeiras em todo o mundo, diz relatório provisório do Painel Intergovernamental de Especialistas sobre a Evolução do Clima (IPCC, na sigla em inglês).

De Bombaim a Miami, Daca ou Veneza, essas cidades e os seus milhões de habitantes que vivem na foz dos estuários ou nas linhas sinuosas da costa estão “na linha da frente” da crise climática, que corre o risco de redesenhar os mapas dos continentes, afirma o documento.

“O nível do mar continua a subir, as inundações e as ondas de calor são cada vez mais frequentes e intensas e o aquecimento aumenta a acidez do oceano”, observam os cientistas no relatório de 4 mil páginas sobre os impactos das mudanças climáticas.

De acordo com os peritos climáticos, é preciso “fazer escolhas difíceis”.

Sob o efeito combinado da expansão dos oceanos e do degelo causado pelo aquecimento, a subida do nível do mar também ameaça contaminar os solos agrícolas com água salgada e engolir infraestruturas estratégicas, como portos ou aeroportos.

Um “perigo para as sociedades e para a economia mundial em geral”, alerta o IPCC, lembrando que cerca de 10% da população mundial e dos trabalhadores estão a menos de dez metros acima do nível do mar.

“Para algumas megalópoles, deltas, pequenas ilhas e comunidades árticas, as consequências podem ser sentidas muito rapidamente, durante a vida da maioria das populações atuais”.

De acordo com os peritos, o nível do oceano pode subir 60 centímetros até ao final do século.

“O destino de muitas cidades costeiras é sombrio sem uma queda drástica nas emissões de CO2”, dizem os pesquisadores, acrescentando que “qualquer que seja a taxa dessas emissões, o aumento do nível dos oceanos acelera e continuará a ocorrer durante milénios”.

“A maioria das cidades costeiras pode morrer. Muitas delas serão dizimadas por inundações de longo prazo. Em 2050, teremos uma imagem mais clara”, disse Ben Strauss, da organização Climate Central.

Mas, apesar dessas previsões sombrias, as cidades costeiras continuam a crescer, multiplicando as vítimas em potencial, especialmente na Ásia e na África.

Segundo o documento, um aquecimento global acima do limiar de 1,5 ºC (grau centígrado), fixado pelo acordo de Paris, teria “impactos irreversíveis para os sistemas humanos e ecológicos”. Os peritos afirmam que a sobrevivência da humanidade pode estar ameaçada.

Com as temperaturas médias subindo 1,1 °C desde meados do século 19, os efeitos no planeta já são graves e podem se tornar cada vez mais violentos, ainda que as emissões de dióxido de carbono (CO2) venham a ser reduzidas.

Falta de água, fome, incêndios e êxodo em massa são alguns dos perigos destacados pelos peritos da ONU.

O relatório de avaliação global dos impactos do aquecimento, criado para apoiar decisões políticas, é muito mais alarmante que o antecessor, divulgado em 2018.

O documento deverá ser publicado em fevereiro de 2022, após a aprovação pelos 195 Estados-membros da ONU e depois da conferência climática COP26, marcada para novembro em Glasgow, na Escócia.

Prevista originalmente para novembro de 2020, a 26.ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), com líderes de 196 países, empresas e especialistas, foi adiada devido à pandemia de covid-19.

Agência Brasil

Com 38 esposas e 89 filhos, indiano com ‘a maior família do mundo’ morre aos 76 anos

Morreu no domingo o indiano Ziona Chana, aos 76 anos. Conhecido como líder de uma seita que prega a poligamia, ele tinha 38 mulheres, 89 filhos, 36 netos e um bisneto, e era apontado no país como o “pai da maior família do mundo”. A informação foi confirmada pelo ministro-chefe do estado de Mizoram, Zoramthanga, no Twitter. Ele lamentou o ocorrido e ressaltou que a região se tornou uma atração turística por causa de Chana e sua família.

Segundo o jornal India Today, Chana estava doente desde o dia 7 de junho e tinha problemas crônicos de saúde, incluindo diabetes e hipertensão. O idoso teria ficado inconsciente no dia 11 de junho, quando foi constatado que precisaria de uma transfusão de sangue urgente. Ele foi então internado em um hospital, e morreu por volta das 15h.

O grupo já chegou a ser formada por mais de 180 pessoas e se tornou uma sensação no país, marcando presença em programas de televisão. Apesar do título, não há registro oficial de qual seria a maior família do mundo.

Segundo a imprensa local, todos vivem juntos em uma casa de quatro andares e cem quartos chamada “Chuuar Than Run”, ou Casa da Nova Geração, na vila Baktawng Tlangnuam, a cerca de 55 quilômetros da capital de Mizoram, Aizawl. Todas as mulheres compartilhavam um dormitório próximo do que era o quarto privado de Chana. Segundo a Reuters, Chana nasceu em 1945 e conheceu sua primeira mulher, três anos mais velha, quando tinha 17 anos.

A seita Chana Pawl tem cerca de 2 mil seguidores e todos vivem ao redor da casa. O grupo foi fundado pelo avô de Chana em 1942.

O Globo – Foto: Reprodução Twitter

Países do G7 querem mais estudos sobre origem da Covid-19 e expressam preocupação sobre China

Os líderes mundiais que participaram do encontro do G7  fizeram um apelo para um novo estudo sobre as origens do coronavírus, incluindo a China, depois que Pequim recusou-se a cooperar com um relatório inicial.

Eles também concordaram em uma declaração final contra os abusos dos direitos humanos na China, um assunto que foi calorosamente debatido a portas fechadas durante a cúpula.

E eles apontaram que a Rússia abriga redes que realizaram ataques de ransomware que causam danos a sistemas críticos, dizendo que os países devem fazer mais para lidar com a atividade criminosa dentro de suas fronteiras.

As autoridades americanas caracterizaram a abordagem em relação à China como um golpe para o presidente Biden, que entrou na cúpula com a esperança de convencer outros líderes a adotar uma linha mais dura.

Ele fez da competição entre democracias e autocracias o tema central de sua primeira viagem ao exterior e deseja que os líderes de outros países democráticos se pronunciem mais abertamente contra os regimes autoritários.

Biden encontrou resistência de alguns líderes europeus, que não compartilham da visão de Biden a respeito da China como sendo uma ameaça. Não estava claro antes da sessão final como a declaração conjunta trataria especificamente das práticas de trabalho forçado ou abusos dos direitos humanos.

Ao final, o comunicado final divulgado no domingo expressou “preocupação” sobre o trabalho forçado patrocinado pelo estado, particularmente nos setores agrícola, solar e de vestuário. Ele disse que a China deve respeitar os direitos humanos em Xinjiang, permitir um alto grau de autonomia em Hong Kong e trabalhar para evitar uma deterioração da segurança no Mar da China Meridional.

CNN Brasil

G7 anuncia doação de 1 bilhão de doses de vacinas contra a Covid para países mais pobres

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou neste domingo (13) que o G7 doará 1 bilhão de doses de vacinas para países mais pobres através do consórcio Covax Facility.

Mais cedo, o presidente do Conselho da UE, Charles Michel, havia anunciado que os líderes do G7 concordaram em “alinhar” suas posições sobre vacinas, fundos para a África e lutar contra a “pressão de regimes autoritários”.

Nos últimos três dias da cúpula, a UE trabalhou para convencer as “principais democracias do mundo” a se juntar a ela na aceleração das entregas globais de vacinas. “A prioridade era garantir que podemos atender a demanda por vacinas e aqui a UE assumiu a liderança. Parceiros agora se juntaram a nós para acelerar a produção e entrega de vacinas em todo o mundo “, disse Michel.

“Também vemos que as democracias liberais e as sociedades abertas enfrentam a pressão de regimes autoritários. Esse desafio nos levou a unir forças durante o G7, não apenas para sermos capazes de responder sob pressão ou ataque, mas também para difundir nossos valores de liberdade, governo de lei e respeito pelos direitos humanos “, disse ele.

“Outro ponto, de especial significado para mim, é o nosso compromisso com a África. Já há alguns anos, com alguns líderes na Europa, estamos convencidos de que esse compromisso com a África deve estar no centro de nossas futuras relações internacionais.

Cada vez mais, nós conseguimos unificar as posições dos países europeus nesta questão e agora convencemos nossos parceiros a mobilizar mais fundos para garantir uma estratégia de ganha-ganha para a África e a Europa ”, acrescentou Michel em um comunicado.

CNN Brasil

Mulher bate recorde mundial e dá à luz a 10 bebês na África do Sul, diz site

Gosiame Sithole, que já era mãe de gêmeos, bateu o recorde mundial e deu a luz a 10 bebês em um hospital na Pretoria , África do Sul, na manhã desta terça-feira (09). As informações são do jornal The Sun.

Pai das dez crianças, Teboho Tsotetsi falou à imprensa local que “são sete meninos e três meninas. Sithole estava grávida havia sete meses e sete dias. Estou muito feliz, muito emocionado. Não consigo falar muito”.

Antes dos 10 bebês, a mulher já era mãe de dois gêmeos de seis anos de idade. Ao ser comunicada que haveria outra gravidez múltipla, a mulher disse que ficou “chocada e fascinada”, mas não imaginou que fosse nessa quantidade.

IG

Hoje (5) é o Dia Mundial do Meio Ambiente

Em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial do Meio Ambiente, que passou a ser comemorado todo dia 05 de junho. Essa data, que foi escolhida para coincidir com a data de realização dessa conferência, tem como objetivo principal chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados, por muitos, inesgotáveis.

Nessa Conferência, que ficou conhecida como Conferência de Estocolmo, iniciou-se uma mudança no modo de ver e tratar as questões ambientais ao redor do mundo, além de serem estabelecidos princípios para orientar a política ambiental em todo o planeta. Apesar do grande avanço que a Conferência representou, não podemos afirmar, no entanto, que todos os problemas foram resolvidos a partir daí.

Atualmente existe uma grande preocupação em torno do meio ambiente e dos impactos negativos da ação do homem sobre ele. A destruição constante de habitat e a poluição de grandes áreas, por exemplo, são alguns dos pontos que exercem maior influência na sobrevivência de diversas espécies.

Tendo em vista o acentuado crescimento dos problemas ambientais, muitos pontos merecem ser revistos tanto pelos governantes quanto pela população para que os impactos sejam diminuídos. Se nada for feito, o consumo exagerado dos recursos e a perda constante de biodiversidade poderão alterar consideravelmente o modo como vivemos atualmente, comprometendo, inclusive, nossa sobrevivência.

Dentre os principais problemas que afetam o meio ambiente, podemos destacar o descarte inadequado de lixo, a falta de coleta seletiva e de projetos de reciclagem, consumo exagerado de recursos naturais, desmatamento, inserção de espécies exóticas, uso de combustíveis fósseis, desperdício de água e esgotamento do solo. Esses problemas e outros poderiam ser evitados se os governantes e a população se conscientizassem da importância do uso correto e moderado dos nossos recursos naturais.

Em razão da importância da conscientização e da dimensão do impacto gerado pelo homem, o Dia Mundial do Meio Ambiente é uma data que merece bastante destaque no calendário mundial. Entretanto, não basta apenas plantar uma árvore ou separar o lixo nesse dia, é necessário que sejam feitas campanhas de grande impacto que mostrem a necessidade de mudanças imediatas nos nossos hábitos de vida diários.

Apesar de muitos acreditarem que a mudança deve acontecer em escala mundial e que apenas uma pessoa não consegue mudar o mundo, é fundamental que cada um faça a sua parte e que toda a sociedade reivindique o cumprimento das leis ambientais. Todos devemos assumir uma postura de responsabilidade ambiental, pois só assim conseguiremos mudar o quadro atual.

A proteção e o melhoramento do meio ambiente humano é uma questão fundamental que afeta o bem-estar dos povos e o desenvolvimento econômico do mundo inteiro, um desejo urgente dos povos de todo o mundo e um dever de todos os governos.”

(Declaração de Estocolmo sobre o ambiente humano – 1972)
Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Variante indiana é 60%mais contagiosa do que inglesa, diz cientista

A variante indiana do novo coronavírus, rebatizada de delta pela Organização Mundial da Saúde (OMS), está se espalhando rapidamente pelo mundo. O professor Neil Ferguson, do Imperial College London, afirmou nesta sexta-feira (4/6) que ela pode ser 60% mais transmissível do que a variante Alpha, encontrada pela primeira vez no Reino Unido.

Em uma entrevista ao programa Today da BBC Radio 4, o membro do SAGE, grupo de especialistas responsável por aconselhar a OMS sobre vacinas, alertou que a variante indiana pode estar se espalhando até duas vezes mais rápido no Reino Unido.

“Há alguma incerteza em torno disso. Dependendo da suposição e de como você analisa os dados, (a delta pode ser) entre cerca de 30% e talvez até 100% mais transmissível. Certamente é substancialmente mais transmissível”, afirmou. “A melhor estimativa no momento é que essa variante pode ser 60% mais transmissível do que a variante Alpha”, continuou.

Um relatório recente do Public Health England mostrou que pessoas com teste positivo para a variante indiana correm um risco 161% maior de necessitar de tratamento hospitalar em 14 dias após a infecção.

Ao analisar os dados de internação, a agência governamental do Reino Unido observou que o risco de hospitalização é dez vezes menor para as pessoas completamente vacinadas.

Metrópoles

Papa brinca e diz que Brasil não tem salvação: “Muita cachaça e pouca oração”

Durante uma conversa com um padre brasileiro, o papa Francisco brincou que o povo brasileiro não tem salvação. “É muita cachaça e pouca oração”, completou o pontífice ao caminhar pelo pátio de San Dámaso na tarde desta quarta-feira (26/5).

O papa voltava de uma audiência quando foi abordado pelo padre João Paulo, de Campina Grande/PB, que solicitou: “Santo Padre, pregue por nós, brasileiros”. O líder da Igreja Católica sorriu e respondeu, em tom descontraído. A cena foi gravada por outro padre brasileiro que estava no local.

Em abril, o pontífice argentino prestou solidariedade ao povo brasileiro e comentou sobre o enfrentamento no país da pandemia de covid-19. O religioso apontou que o Brasil passa por uma das provas mais difíceis de sua história”.

Na ocasião, ele também desejou ânimo e esperança para os líderes religiosos brasileiros. “Não podemos dar-nos por vencidos! Como cantamos na sequência do Domingo de Páscoa: ‘Duelam forte e mais forte: é a vida que enfrenta a morte. O rei da vida, cativo, é morto, mas reina vivo!’ Sim queridos irmãos, o mais forte está ao nosso lado”, disse o papa.

Correio Brasiliense

OMS: Ao menos 115 mil profissionais de saúde morreram de Covid-19

Pelo menos 115 mil profissionais de saúde morreram de Covid-19 desde o início da pandemia, disse o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, nesta segunda-feira (24), em reunião bilateral com o Ministro do Interior e da Saúde da Suíça, Alain Berset, paralelamente à abertura da 74ª Assembleia Mundial da Saúde na sede da OMS, em Genebra, Suíça

— Muitos se infectaram e, embora os relatórios sejam escassos, estimamos que pelo menos 115 mil profissionais de saúde e de cuidados pagaram o preço final em serviço de outros — acrescentou, no início da reunião anual da organização.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou que o mundo está “em guerra” contra a Covid-19 e pediu que a comunidade internacional adote, portanto, uma lógica de guerra para conter a pandemia.

— Estamos em guerra contra um vírus. Precisamos da lógica e da urgência de uma economia de guerra para aumentar a capacidade de nossas armas — disse Guterres.

— Se não agirmos agora, nos encontraremos em uma situação em que os países ricos vacinarão a maioria de sua população e abrirão suas economias, mas o vírus continuará circulando e mudando nos países mais pobres — afirmou o secretário-geral da ONU.

Guterres destacou que a pandemia da Covid-19 gerou um “tsunami de sofrimento”:

— Mais de 3,4 milhões de vidas foram perdidas, cerca de 500 milhões de empregos foram destruídos e as empresas viram bilhões saírem de seus balanços — acrescentou.

Ele afirmou que solicitou ao G20 a implementação de um grupo de trabalho que reúna todos os países com capacidade de produção de vacinas, assim como a OMS e instituições financeiras internacionais capazes de negociar com empresas farmacêuticas e outros atores essenciais do setor.

O Globo

Com elevação de nível do mar e outros fatores, parte do RN e outros lugares da América Latina podem estar submersos em 2100, diz estudo

Milhões de pessoas em todo o mundo estão ameaçadas pela elevação do nível do mar que, junto com outros fatores, pode afetar cidades inteiras ao longo deste século. Da América do Norte à Ásia, os alarmes estão ligados. O que está acontecendo na América Latina? Mostramos aqui algumas das áreas que podem estar submersas até o ano 2100, de acordo com um modelo publicado pela organização Climate Central.

As estimativas da elevação do nível do mar evoluíram ao longo dos anos. O que acontecerá dependerá, entre outros fatores, do aumento das temperaturas na Terra (que por sua vez está ligada às emissões de gases de efeito estufa).

Nesse contexto, um estudo da Climate Central publicado em 2019 na revista Nature Communications calcula que esse aumento será entre 0,6 e 2,1 metros ao longo deste século, valor muito superior às estimativas anteriores.

Isso significa que, até o ano 2100, as terras onde vivem 200 milhões de pessoas podem ser praticamente inabitáveis.

Esta organização sem fins lucrativos desenvolveu um mapa que permite visualizar a ameaça da elevação do nível do mar e mostra que a América Latina não fica de fora. Mostramos aqui alguns dos locais que podem cair permanentemente abaixo da linha da maré alta até 2100.

O mapa da América Latina

México: áreas costeiras na península de Yucatán

As costas oeste e leste do México estão ameaçadas pela elevação do nível do mar. De acordo com a projeção do Climate Central, em menos de 80 anos partes da Península de Yucatán poderiam estar abaixo do nível da água. Terras em Quintana Roo, Yucatán, Campeche e Tabasco seriam afetadas.

Indo para o oeste, a ameaça é vista principalmente ao longo das costas de Sonora, Sinaloa e Nayarit.

As costas da Nicarágua e de Honduras

Nicarágua e Honduras são dois dos países da região que sabem em primeira mão o que significa lidar com as consequências do aquecimento global, que torna os furacões mais perigosos.

O estudo publicado em 2019 adverte justamente que “as comunidades costeiras ao redor do mundo devem se preparar para um futuro muito mais difícil do que pode ser previsto atualmente”.

Colômbia: área de Barranquilla

Na Colômbia, duas áreas se destacam por extensão: uma perto de Barranquilla (a foz do rio Magdalena no Mar do Caribe) e outra em direção à fronteira com o Panamá (o Golfo de Urabá).

Venezuela: a costa ao redor do Lago Maracaibo

No caso da Venezuela existem focos identificáveis ? Nas proximidades do Lago Maracaibo e Tucupita. Se seguirmos a rota leste e sul, a ameaça também é visível na Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Vale ressaltar que o estudo destacou principalmente os riscos potenciais na Ásia, porque cerca de 70% das pessoas em risco de enchentes anuais e permanentes estão em oito países asiáticos: China, Bangladesh, Índia, Vietnã, Indonésia, Tailândia, Filipinas e Japão.

Brasil: uma ameaça de norte a sul

O Brasil, com seus mais de 7.000 quilômetros de costa no Oceano Atlântico, enfrenta ameaças tão ao norte quanto o estado do Amapá, desde outro extremo, passando pelo Rio Grande do Norte, e ao sul, até o estado de Rio Grande do Sul. Algumas das áreas que podem cair sob a linha da maré alta estão permanentemente próximos a cidades importantes como Porto Alegre e Rio de Janeiro.

E por falar no Rio de Janeiro, uma nota: nos últimos anos o perigo enfrentado pela famosa praia de Copacabana com a elevação do nível do mar tornou-se evidente. E está longe de ser o único ameaçado.

Um estudo de 2020 publicado na Nature Climate Change afirma que metade das praias do mundo podem desaparecer até o final do século.

Uruguai: costa leste com alguns dos pontos turísticos mais valorizados

Se seguirmos para o sul e cruzarmos a fronteira do Brasil, veremos que a costa oriental do Uruguai também tem pontos ameaçados, nos departamentos de Rocha e Maldonado, por exemplo, que são mundialmente reconhecidos por algumas de suas cidades e praias como Punta del East ou Cabo Polonio. Assim como no Norte, em vários casos esse aumento de nível teria impacto no entorno de lagoas ou outros corpos d’água.

Argentina: surtos nas províncias de Entre Ríos e Buenos Aires

Entre os vários pontos visualizados na Argentina, duas áreas se destacam: uma na província de Entre Ríos, onde correm rios como o Ibicuy e o Paraná, e na província de Buenos Aires, no alto da baía de Samborombón.

O que causa o aumento do nível do mar?

Por trás da elevação do nível do mar está uma realidade que cada vez mais ouvimos falar: o aquecimento global. Esse fenômeno faz com que o nível da água suba por dois motivos, de acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA). Por um lado, contribui para o derretimento de mantos de gelo e geleiras e, por outro, “o volume do oceano se expande com o aquecimento da água”.

A agência cita outro fenômeno que também contribui para a elevação do nível do mar, embora em menor proporção, que é “a diminuição da quantidade de água líquida em terra”, no que se refere a lagos, reservatórios e aqüíferos, entre outros. “Esse deslocamento de água líquida da terra para o oceano se deve em grande parte ao bombeamento de água subterrânea”, explica ele.

Além do bombeamento de água subterrânea, outros fatores que agravam os efeitos da elevação do nível do mar incluem a extração de materiais do solo e a produção de sedimentos que estão ocorrendo perto da costa e causando o afundamento do solo.

Com CNN Brasil

Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia

Onze pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas esta manhã durante um ataque a uma escola na cidade russa de Kazan.

O ataque foi feito por dois atiradores. Um deles, um adolescente, acabou detido e o outro morreu no confronto com a polícia. Entre os mortos estão estudantes e um professor.

O incidente é considerado o mais grave dos últimos anos em uma escola da Rússia.

As autoridades garantem que a situação já está sob controle e descartam a hipótese de ação terrorista por parte de uma organização extremista.

O correspondente da RTP na Rússia, Evgueni Mouravitch, informa que um dos atiradores é ex-aluno da escola com perturbação mental.

Agência Brasil

Mulher que esperava sétuplos dá à luz nove filhos

O governo do Mali anunciou, nesta terça-feira (4), que uma mulher que pensava estar grávida de sétuplos (7 gêmeos) deu à luz 9 bebês — 5 meninas e 4 meninos, um raro caso de nônuplos — e que “todos estão bem”. O parto foi realizado no Marrocos.

Halima Cissé, de 25 anos e natural de Tombuctu, no norte do país, foi levada no dia 30 de março da cidade de Bamako, onde estava sendo tratada, para Marrocos, para receber um melhor acompanhamento dessa gravidez “fora do normal”, segundo o Ministério da Saúde de Mali.

Os especialistas estavam preocupados tanto com a saúde da mãe quanto com as chances de sobrevivência dos fetos.

A mãe deu à luz por cesárea “nove bebês em vez dos sete anunciados pelos resultados dos exames de ultrassom realizados tanto em Mali quanto em Marrocos”, disse um porta-voz do ministério em um comunicado à imprensa.

“Até o momento, a mãe e seus filhos estão bem”, disse à AFP a ministra da Saúde, Fanta Siby, que indicou que tinha sido informada pelo médico malinense que acompanhou a mãe até Marrocos.

Com informações de R7 – Grande Ponto

Brasil é o país das Américas com mais mortes por Covid em relação à população

O Brasil passou Estados Unidos, México e Peru nas últimas duas semanas e se tornou o país com mais mortes por Covid-19 do continente americano em relação à sua população, apontam dados do “Our World in Data”.

O Brasil tem atualmente 1.756 óbitos por milhão de habitantes e ultrapassou o México no dia 7 de abril, o Peru no dia 13 e os EUA no dia 14. Os 10 países com mais óbitos proporcionais das Américas são:

Brasil: 1.756 mortes a cada 1 milhão de habitantes

Peru: 1.722

EUA: 1.713

México: 1.646

Panamá: 1.434

Colômbia: 1.342

Chile: 1.317

Argentina: 1.310

Bolívia: 1.083

Equador: 1.003

Em termos absolutos, os EUA são o país com mais vítimas da Covid-19 do mundo (567 mil), seguido de Brasil (373 mil) e México (212 mil).

Na semana passada, com a piora da pandemia na América do Sul, o mundo atingiu a triste marca de 3 milhões de mortes por Covid-19.

A situação tem piorado na região principalmente devido ao Brasil, e a América do Sul é atualmente a região que mais registra mortes causadas pelo novo coronavírus no mundo, à frente da Europa.

Até começo de fevereiro, quando registrava cerca de 1 mil mortes por dia (um terço do que registra atualmente), o Brasil era o 7º do continente em óbitos proporcionais. Além de EUA, México e Peru, o país também estava atrás de Panamá, Colômbia e Argentina.

O país tinha também uma média de novas vítimas da Covid-19 em relação à sua população inferior à de EUA, México, Peru, Panamá e Colômbia.

Com a escalada de mortes no país, que chegou a passar de 4,2 mil em um único dia, o Brasil viu a média de mortes passar de cerca de 5 vítimas do novo coronavírus a cada 1 milhão por dia em meados de fevereiro para cerca de 13 atualmente.

Agora, além de liderar a triste marca nas Américas, o Brasil é também o 13º país com mais mortes proporcionais do mundo. Os 20 países com mais óbitos proporcionais do mundo são:

República Tcheca: 2.654 mortes a cada 1 milhão de habitantes

Hungria: 2.606

San Marino: 2.563

Bósnia e Herzegovina: 2.373

Montenegro: 2.275

Bulgária: 2.186

Macedônia do Norte: 2.132

Bélgica: 2.048

Eslováquia: 2.034

Eslovênia: 2.000

Itália: 1.933

Reino Unido: 1.878

Brasil: 1.756

Peru: 1.722

Estados Unidos: 1.713

Portugal: 1.661

México: 1.646

Espanha: 1.646

Polônia: 1.639

Croácia: 1.598

Desde o começo de fevereiro, o Brasil passou no ranking proporcional diversos países que sofreram com ondas muito fortes de Covid-19, como Portugal, Espanha, França e Suécia.

Recorde semanal de casos

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou nesta segunda-feira (19) que o mundo registrou um recorde de mais de 5,2 milhões novos casos de Covid-19 nos últimos sete dias e as mortes subiram pela quinta semana seguida.

“Números grandes podem nos deixar insensíveis”, disse Ghebreyesus. “Mas cada uma dessas mortes é uma tragédia para famílias, comunidades e nações.”

Tedros relembrou que o primeiro 1 milhão de mortes por Covid-19 aconteceu após nove meses de pandemia, em setembro do ano passado. Foram mais quatro meses para o mundo chegar aos 2 milhões de óbitos, e apenas três meses para atingir a triste contagem de 3 milhões de vítimas.