Silvério Alves

Silvério Alves

Ambrósio Azevedo: Patrimônio vivo da história de São Paulo do Potengi foi contar suas histórias no Céu

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Ambrósio Azevedo, importante personalidade da história de São Paulo do Potengi, cidade que ele ajudou a construir, partiu para a vida eterna no final da tarde da última sexta-feira, 2 de julho. Na vida terrena, foi seminarista; na Segunda Guerra Mundial, serviu ao Brasil na Força Expedicionária Brasileira e, ao voltar para sua terra natal, foi comerciante, dono de padaria, de mercearia, de cinema, de serviço de som, além de político.

No seu serviço de som, que era o principal meio de comunicação da comunidade, além de divulgar os filmes que eram exibidos no seu cinema, travava lutas políticas, defendendo com firmeza suas ideias, como também servia aos seus conterrâneos com os mais diferentes tipos de anúncios. Dentre as campanhas solidárias que realizava no seu som, podemos destacar as que ele fazia para arrecadar recursos para ajudar nos sepultamentos de pessoas carentes e para saciar a fome de quem não tinha o que comer.

Político atuante, comprometido, as vezes radical, foi vereador por vários mandatos, presidente da Câmara Municipal, secretário municipal em várias gestões, a exemplo das pastas da Educação e do Gabinete Civil. Como dizia seu compadre e amigo, Monsenhor Expedito: “Compadre Ambrósio é o embaixador de São Paulo do Potengi, pois ele tem condições de representar nossa comunidade em qualquer situação”.

Radialista de mão cheia, trabalhamos juntos por cerca de 22 anos na Rádio Potengi AM, de segunda a sexta-feira, das 18 às 19 horas, apresentando o programa Destaque Político, sempre com comentários bastante equilibrados e bem humorados. Acompanhamos a luta de Monsenhor Expedito pelas adutoras, cobrindo todos os acontecimentos, em torno da campanha memorável e vitoriosa.

Pai de inúmeros filhos, Araci, Aldeci, Francisco, Dema, Pepé, Amauri, Ana, Neílson, Nelson, Neílma, Naelson, dentre outros, além de dezenas de netos e bisnetos. Muito querido por todos. O patrimônio vivo da historia de nosso município partiu discretamente e foi contar suas histórias no Céu.

Na manhã desse sábado (3), depois do velório na UNIPLAN, ao som da música de Roberto Carlos, “Meu querido, meu velho, meu amigo”, o velho guerreiro foi conduzido por familiares e amigos através de um cortejo que percorreu várias ruas de nossa cidade, até o Cemitério da terra que ele tanto amou, onde foi sepultado. Vai deixar saudades.

Descanse em paz meu amigo.

Categorias