Silvério Alves

Silvério Alves

Há exatamente um ano, Joca Basílio era eleito prefeito e Riachuelo registrava uma das mais expressivas vitórias de um político na região Potengi.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Se perguntarem: foi fácil? Todos vão dizer que sim. Mais toda conquista é feita de lutas. E é isso que vamos relatar agora.

Os bastidores da campanha que levou Joca Basílio à prefeitura de Riachuelo revelam que apesar de ser um nome considerado imbatível para aquele cenário, a falta de recursos, a incerteza na definição do nome para vice-prefeito fez Joca querer desistir, e enquanto conduzia as amarrações para unir todos a favor do seu nome ele também enfrentava um drama familiar com a sua esposa Maninha (in memorian) passando por um delicado tratamento de saúde.

Mas existia a certeza de que mesmo diante de tantas dificuldades, era nítido que Joca conseguia o apoio popular para impulsionar sua campanha, mesmo sem recursos. A candidatura de Joca representava uma força popular jamais vista, é isso foi, inclusive, slogan de sua campanha (A vez de Joca é a vez do povo).

A voz do povo fortaleceu a pré-candidatura que poucas semanas antes da Convenção confirmou o nome da professora, ex-secretária municipal da Assistência Social e ex-primeira-dama do município Clébia Sena para ser seria companheira de chapa.

Clébia representava o apoio incondicional do ex-prefeito Júnior Bernardo – uma grande liderança política local. Outros grandes nomes da política municipal e famílias tradicionais também defenderam sua candidatura e, assim, a campanha ganhou ainda mais força.

Com a campanha iniciada, era visível o apoio popular a candidatura que representava uma raptar num modelo de gestão que vinha desagradando o povo riachuelenses, era o fim de um ciclo. Era o início de um projeto com a essência popular.

Foram grandes comícios, carreatas e monumentais, arrastões inesquecíveis. Todos os eventos bateram recorde de público. E a vitória de Joca consolidou uma votação expressiva que deu a maior
maioria de um candidato sobre seu adversário no município. Foram 1.602 votos de maioria e uma votação de 3.391 votos recebidos pelo povo riachuelenses. Um total de 65,16% dos votos válidos.

Há quem diga que o destino reservou para Joca este momento, mas quem o conhece sabe que a sua vitória representou o resultado do seu incansável trabalho. Era o reconhecimento da seu jeito humilde, solidário e dedicado dia e noite ao povo.

Hoje, Joca é uma dos mais bem avaliados prefeitos da região, com 89,8% de aprovação na gestão que tem construindo um novo tempo de desenvolvimento em Riachuelo.

Sua gestão tem sido marcada pelo pagamento em dia, sempre antecipado, obras de pavimentação de ruas recordes para um primeiro ano de gestão; uma mudança radical no atendimento da saúde; importante obras de infraestrutura e avanços no esporte, agricultura e educação e em todas as áreas da administração que seguindo o caminho que escolheu obterá êxito nos objetivos.

Categorias