Uma breve análise das movimentações da oposição em SPP

A política é como uma nuvem

Por Silvério Filho

O último final de semana foi movimentado para os grupos que fazem oposição política ao prefeito Naldinho, liderados por Ivan e Pacelli, ambos pré-candidatos ao posto de chefe do Executivo Municipal.

Com o intuito de  reafirmar a sua pré-candidatura, no domingo (26) pela manhã, Dr. Ivan andou pela feira livre, cumprimentando populares na companhia de João Maria da Casa Verde (PMDB) e de Rubens Guilherme, que, segundo alguns, tem a pretensão de ser candidato a deputado estadual em 2018.

No mesmo dia, um pouco mais tarde, o pré-candidato Pacelli realizou uma feijoada em sua granja, que tinha como principal objetivo divulgar o apoio definitivo do PMDB local à sua pré-candidatura. Estiveram presentes na ocasião as lideranças do partido, dentre as quais o ex-prefeito Azevedo.

Por ter conseguido o apoio do PMDB do município, a pré-candidatura de Pacelli, num primeiro momento, parece ter saído um pouco mais fortalecida deste final de semana. Apesar disso, alguns entendedores da política local, após analisarem as fotos da ocasião, avaliam que o número de apoiadores que compareceram foi menor do que o esperado, uma vez que o evento, além de ser de extrema importância para a pré-candidatura de Pacelli, por sacramentar o apoio dos bacuraus, teve a seu favor o fato de ter ocorrido num domingo e de ter sido oferecida a feijoada aos que comparecessem.

Assim, apesar da adesão oficial do PMDB a Pacelli, comprometendo-se a indicar o vice da futura chapa, a oposição permanece dividida, já que os apoios de Ivan parecem não ter sido afetados pelo ocorrido.

Apesar desta divisão que insiste em permanecer, a alta cúpula do PDT local ainda acredita que Ivan desista da candidatura para apoiar a de Pacelli. Neste sentido, uma pessoa bastante ligada a Pacelli fez chegar a nós que a união com o grupo de Ivan e o PDT estaria bem encaminhada.

Contudo, para nós, não parece que esta união estaria bem encaminhada, uma vez que o próprio Ivan e seus correligionários desmentem e afirmam, veementemente, que a pré-candidatura permanece firme, com ou sem o apoio do PMDB. Além do mais, para um observador mais atento, fica difícil acreditar que Ivan, depois de sustentar sua pré-candidatura por mais de um ano e colher o apoio de considerável parte da oposição, aceitaria desistir para apoiar Pacelli, ocasião em que sequer faria parte da majoritária, já que o vice será indicado pelo PMDB.

Não bastasse tudo isso, o grupo de Ivan parece não ter aceitado como definitivo o posicionamento do PMDB local em apoio a Pacelli. Isto porque circulam nas redes sociais imagens de Rubens Guilherme em reuniões com Garibaldi Alves e Valter Alves, pai e filho, que comandam, respectivamente, o PMDB e o PTB (partido de Ivan). A intenção das reuniões seria articular com os bacuraus graúdos do Estado a aliança local entre os dois partidos, ocasião em que o vice do Dr. seria João Maria (irmão e Rubens e filiado ao PMDB).

Diante de todos estes fatos, pode-se afirmar, com razoável confiança, que nada está concluído  nos terrenos oposicionistas. Os dados ainda estão sendo rolados. Por isso, é sempre bom guardar consigo os dizeres de Magalhães Pinto: “Política é como nuvem. Você olha, e ela está de um jeito. Olha de novo, e ela já mudou”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *