Admin

Admin

VÍDEO – Allysson: “Não podemos aumentar 150 cargos com o Município em calamidade financeira”

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Em entrevista concedida hoje, 28, na Rádio Potengi, o vereador Allysson apresentou esclarecimentos sobre a reprovação parcial do projeto de contratação temporária sem processo seletivo enviado pelo Executivo Municipal. Os principais pontos esclarecidos foram os seguintes: 

– A contratação temporária sem processo seletivo foi aprovada, pelo prazo de 60 dias, prorrogável por 60 dias, para que seja feito o processo seletivo. A seleção deverá prever contratos de 01 ano, prorrogáveis por mais um ano.  

Foi rejeitada a possibilidade de contratação de 150 pessoas a mais do que no ano passado, tendo aprovado apenas a quantidade de contratos que já existiam. Nesse ponto, Allysson justificou que não poderia aprovar o aumento expressivo de contratos, especialmente porque a Prefeitura decretou Estado de Calamidade Financeira. Desse modo, seria contraditório gerar mais despesas com contratações, sendo que o município ainda nem pagou os salários dos concursados e os fornecedores referentes a dezembro de 2020. Só na educação, o projeto previa contratação de cerca de 60 pessoas a mais, enquanto o salário dos professores de dezembro ainda não foi pago. Justificou, ainda, que a Legislação Federal que entrou em vigor na pandemia proíbe a criação de despesas.

– Esclareceu ser mentirosa a afirmação de que os vereadores teriam votado contra a saúde. Isso porque os profissionais a serem contratados para atuar no combate à pandemia são regidos por legislação própria, e devem ser contratados com base em lei municipal específica, de modo que a inclusão desses profissionais no meio dos outros foi um erro no projeto enviado. 

– Ainda em relação aos profissionais a serem contratados para combater o Covid, informou que foi aberto o diálogo com a gestão municipal, para que o projeto específico para tais profissionais seja enviado a Câmara, para ser discutido e aprovado. 

Confira, abaixo, a entrevista na íntegra. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Blog Silvério Alves (@blogsilverioalves)

Categorias