Polícia Federal usa atiradores de elite e drones em esquema de segurança para ato de Lula em Belo Horizonte/MG

A Polícia Federal (PF) planejou uma robusta estrutura de segurança para o primeiro comício do ex-presidente e candidato à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O evento será realizado na Praça da Estação, em Belo Horizonte (MG), nesta quinta-feira (18).

De acordo com informações do jornal O Globo, o esquema elaborado pela corporação envolve snipers (atiradores de elite) em pontos estratégicos, monitoramento com uso de drones e policiais à paisana. Agentes da Guarda Municipal, Polícia Militar e Departamento de Trânsito também farão parte da operação.

Na escala de 1 a 5 criada para dimensionar o risco de ameaça aos candidatos, os eventos com a participação de Lula são classificados no patamar máximo. Cabe à Polícia Federal garantir a segurança do petista e dos demais candidatos ao Palácio do Planalto, à exceção de Jair Bolsonaro (PL), que, por estar no cargo de presidente, tem proteção do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Entre as ameaças mais recentes identificadas pela PF está uma ligação feita ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo (SP), que anunciou uma explosão quando o petista estivesse presente em um evento em 4 de agosto. Uma equipe realizou varredura em todos os andares do prédio e também nos arredores.

Lula chegou a cancelar o evento de inauguração de sua campanha em São Paulo, que ocorreria nessa terça-feira (16) pela manhã, devido à falta de condições de segurança. Segundo a assessoria do petista, não houve “tempo hábil de execução dos procedimentos de verificação de segurança” e por isso foi adiado.

Com informações do Metrópoles – Grande Ponto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.