Numa noite iluminada pelos ‘deuses’ da cultura’, a escritora potengiense Joana Dantas lança o livro: “Na Aridez da Caatinga Brotam Sonhos, Ternura, medos…”.

Na noite da última sexta-feira, 29 de julho, aconteceu na Biblioteca Câmara Cascudo, em Natal, o lançamento do livro: “Na Aridez da Caatinga Brotam Sonhos, Ternuras e Medos”… de autoria da escritora potengiense Joana Maria Dantas, 85 anos, professora universitária aposentada, filha do senhor Sátiro Adelino Dantas e de dona Cândida, da Fazenda Belo Monte, Potengi Pequeno, município de São Paulo do Potengi. A escritora, dentre tantos irmãs e irmãs, sobrinhos e sobrinhas, é tia de nosso amigo Paulo de Alfeu.

Foi uma noite bonita, iluminada pelos ‘deuses da cultura’, que contou com a presença de familiares, amigos e convidados da autora, que estava muito feliz e agradecida a Deus e a todos que contribuíram para que ela concretizasse o grande sonho de sua vida, publicar um livro.

Também noite de reencontro, de alegrias, de emoções, de agradecimentos, de ótima música ao vivo, de se falar em Belo Monte, Potengi Pequeno, dos invernos, das secas, das festas de outrora, de família, de Monsenhor Expedito, e assim por diante.

Sobre a obra disse a sobrinha da autora, Ana Maria de Azevedo Dantas Marins, no prefácio do livro: ” Aos que nasceram de alguma forma, viveram ‘no meio do mato’, esse livro vai proporcionar uma agradável e emocionante “viagem de volta” às suas origens. E àqueles que não tiveram contato com a vida do sertão nordestino, será uma oportunidade de conhecer “um outro mundo” com seus encantos e mazelas”.

Daqui, nossos parabéns à professora e escritora potengiense Joana Maria Dantas pela beleza contida no seu livro, pela narrativa muito bem escrita e bem contada, pela leitura gostosa que autora proporciona a todos (as) que irão ler ou já estão lendo, o seu belo trabalho. Livro que não fica devendo há dois ‘monstros sagrados (dentre tantos outros) da Literatura Regionalista Brasileira: José Lins do Rego (com Menino de Engenho) e Guimarães Rosa (com Grande Sertão Veredas).

A bem da verdade, a noite da última sexta-feira (29) na Biblioteca Câmara Cascudo, em Natal, foi uma noite iluminada pelos ‘deuses da cultura’.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.