Cavalo selado passando na porteira da fazenda de Ezequiel

Por Bosco Afonso

Ezequiel Galvão Ferreira de Souza, presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, tem mais histórico político que de proprietário de fazenda rural e o momento que está vivenciando atualmente tem um misto de suas atividades.

Ezequiel é hoje, sem dúvida, o político mais citado no noticiário potiguar. Como produtor rural, os seus apoiadores estão podendo utilizar o dito popular de que “o cavalo selado está passando em sua frente”.

É só querer montar.

Ou seja, Ezequiel tem a oportunidade em disputar a eleição para governador fortalecido pelas várias lideranças estaduais e municipais.

Isso ele sabe, já confabulou com prefeitos, deputados e demais lideranças, tem a convicção de que essa é a sua grande chance e reservadamente já externou sua decisão em disputar o governo aos mais íntimos, como noticiou este blog.

E a decisão de Ezequiel em disputar o governo, tendo Walter Alves como seu vice e Rogério Marinho para o senado, tem assustado a equipe do governo que até então, subestimando os adversários, achava que ganharia a eleição quase que por WO.

Em entrevista à 98FM durante a semana, o deputado Tomba, do partido de Ezequiel, já alertara que “a governadora não vai ganhar essa eleição por WO”.

Até naquele momento, com Jean escanteado e Carlos Eduardo à tiracolo para disputar a cadeira do Senado Federal, a governadora considerava Ezequiel e Walter Alves como seus aliados, embora mantivesse os dois à distância como quem diz: “eu tenho a caneta, quando eu quiser chamo eles”.

A conversa tem sido outra.

Deputados, prefeitos, vereadores e lideranças interioranas têm estimulado Ezequiel a formar chapa com Waltinho. Rogério Marinho, depois que se resolveu com Fábio Faria, tem demonstrado confiança de que o seu guru Bolsonaro tende a modificar o quadro aqui pela região Nordeste, e particularmente no Rio Grande do Norte, quando começar a mostrar os investimentos feitos em favor dos potiguares e dos nordestinos. E, assim, vislumbra o neto de Djalma Marinho, poderá deslanchar a sua candidatura ao Senado Federal e contribuir para alavancar ainda mais a chapa Ezequiel – Governador; Walter Alves – Vice-Governador.

Os mais próximos, os confidentes sabem que a decisão de Ezequiel está tomada e ele está estimulado a disputar o governo contra Fátima Bezerra.

Se vai haver mudança – o que é possível – só Ezequiel vai explicar aos seus apoiadores, com certa dificuldade.

Tudo pode.

Finalmente, política é como uma nuvem…

Blog de Túlio Lemos – Foto: Lenílson do Agreste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.