Pesquisa Quaest: Lula tem 53% dos votos válidos contra 47% de Bolsonaro

Lula, porém, obteve um ligeiro aumento no percentual de eleitores definitivos: aqueles que já decidiram que não vão mudar seu voto até o dia das eleições. Esses passaram de 92% para 93%, contra os 94% de Bolsonaro, que já eram os mesmos da pesquisa anterior. A pesquisa ainda demonstra o aumento na adesão de eleitores dos demais candidatos ao primeiro turno à campanha de Lula: entre os que apoiavam Simone Tebet (MDB-MS), o apoio ao petista subiu de 33% para 47%. Já entre os que apoiavam Ciro Gomes, a porcentagem de apoio a Lula subiu de 47% para 54%.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) oscilou e reduziu ligeiramente a diferença para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no cálculo de intenções de votos válidos na pesquisa eleitoral da Genial/Quaest. O petista se encontra em vantagem, com 53% dos votos válidos, contra 47% de Bolsonaro. O levantamento foi realizado com uma amostra de duas mil pessoas, com dois pontos percentuais de margem de erro.

Em relação à pesquisa anterior, realizada no último dia 6, Bolsonaro subiu um ponto, e Lula caiu um. Em nível regional, o mesmo padrão foi observado no Nordeste, onde Lula passou de 72% de votos válidos para 71%, e Bolsonaro de 28% para 29%. No Norte, o candidato do PT já subiu de 51% para 52%, enquanto o do PL caiu de 49% para 48%. Também houve mudança no Sul, onde Bolsonaro passou de 58% para 59%, e Lula caiu de 42% para 41%.

Lula, porém, obteve um ligeiro aumento no percentual de eleitores definitivos: aqueles que já decidiram que não vão mudar seu voto até o dia das eleições. Esses passaram de 92% para 93%, contra os 94% de Bolsonaro, que já eram os mesmos da pesquisa anterior. A pesquisa ainda demonstra o aumento na adesão de eleitores dos demais candidatos ao primeiro turno à campanha de Lula: entre os que apoiavam Simone Tebet (MDB-MS), o apoio ao petista subiu de 33% para 47%. Já entre os que apoiavam Ciro Gomes, a porcentagem de apoio a Lula subiu de 47% para 54%.

Agora RN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *