Potengienses desbravando o São Francisco; visita a Grota do Angico onde Lampião, e parte de seu bando foram mortos numa emboscada

Dando sequência a uma série de reportagens sobre Potengienses desbravando o São Francisco, na manhã dessa quinta-feira (19) o grupo potengiense saiu de barco de Piranhas, Alagoas até o outro lado do “Velho Chico”, Sergipe, para com vários outros visitantes fazer uma caminhada a pé por cerca de duas horas (ida e volta) para visitar a Grota do Angico na Fazenda Angicos (Sergipe) onde Lampião, Maria Bonita e parte de seu bando foram mortos numa emboscada pela polícia alagoana, em 28 de julho de l938.

Depois de mortos os corpos dos cangaceiros foram degolados, sendo que suas cabeças foram exibidas por várias cidades nordestinas, a exemplo da sede da prefeitura de Piranhas (foto mais abaixo).

Segundo os membros de nossa equipe, Emanoel, Cristiane, Júnior e Márcia que fizeram a trilha acompanhada por um guia, a caminhada é feita num local de mata fechada com muitas pedras, descidas, subidas, buracos e temperatura forte, porém, tudo transcorreu bem em todo o percurso.

Vale dizer que por orientação dos próprios guias, por ter pressão alta, o editor do Blog e sua esposa Vera ficaram na beira do rio, na sombra de belas mangueiras.

Lampião, para uns herói, para outros um facínora, continua sendo um nome muito forte nessa região do São Francisco, pois movimenta com força o turismo. Tudo, ou quase tudo por aqui tem o nome de Lampião ou de Maria Bonita: bares, restaurantes, pousadas, artesanato literatura… e vai por aí a fora.

Grande parte da economia da região que estamos visitando, gira em torno do Rio São Francisco e do nome de Lampião.

Reforçamos o convite para que você continue nos acompanhando nesta histórica viagem.

Fotos: Emanoel, Júnior, Márcia e Cristiane

Foto da sede da Prefeitura de Piranhas/Alagoas, onde as cabeças de Lampião, Maria Bonita e de outros cangaceiros foram expostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *