Inmet emite alerta de chuvas intensas em 30 cidades do RN; veja lista

Foto: Zaíldo (São João do Sabugi/RN)

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de chuvas intensas em 30 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso vale até 11h desta terça-feira (29).

O alerta tem o grau de severidade “perigo potencial”. Isso significa que há previsão de chuvas entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia nessas cidades. Os ventos também podem atingir entre 40 e 60 km/h.

De acordo com o Inmet, nesse tipo de alerta há baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

A recomendação do órgão é, em caso de rajadas de vento, não se abrigar debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétrica, e não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.

Veja cidades atingidas

  1. Água Nova
  2. Alexandria
  3. Antônio Martins
  4. Coronel João Pessoa
  5. Doutor Severiano
  6. Encanto
  7. Francisco Dantas
  8. Frutuoso Gomes
  9. João Dias
  10. José da Penha
  11. Luís Gomes
  12. Major Sales
  13. Marcelino Vieira
  14. Martins
  15. Paraná
  16. Pau dos Ferros
  17. Pilões
  18. Portalegre
  19. Rafael Fernandes
  20. Riacho da Cruz
  21. Riacho de Santana
  22. Rodolfo Fernandes
  23. São Francisco do Oeste
  24. São Miguel
  25. Serra Negra do Norte
  26. Serrinha dos Pintos
  27. Taboleiro Grande
  28. Tenente Ananias
  29. Venha-Ver
  30. Viçosa

G1-RN

Choveu 94 milímetros, em São João do Sabugi, no Seridó do RN

Segundo informações da EMPARN foram registradas boas chuvas em municípios da região do Seridó norteriograndense até a manhã deste domingo (06).

Veja alguns municípios:

São João do Sabugi – 94 mm

Serra Negra do Norte – 30,6 mm

Ipueira – 27,6

Rafael Fernandes – 42 mm

Venha-ver – 22,2 mm

Coronel João Pessoa – 14,4

Imagens da manhã de segunda-feira (10) bastante chuvosa, em São Paulo do Potengi

Em pleno mês de outubro estamos vivendo uma manhã de segunda-feira bastante chuvosa, em São Paulo do Potengi, alternando momentos mais moderados e momentos mais fortes da chuva, fazendo com que a água (benção divina) corra bem nas biqueiras, também apagando a poeira e molhando o chão potengiense, e de boa parte da nossa região.

Tarde de sábado (27) de boa chuva em São Paulo do Potengi

Tarde de sábado de boa chuva em São Paulo do Potengi, e em parte da região potengiense, em pleno final do mês de agosto. Chuva moderada com momentos mais fortes, correndo bem a água nas biqueiras. O tempo está nublado em boa da parte da ribeira.

Chuva registrada em 24 horas no Alto Oeste potiguar é a maior dos últimos 30 anos no mês de agosto, diz Emparn; choveu em 140 municípios do RN

Há pelo menos 30 anos, a região do Alto Oeste, no Rio Grande do Norte, não via uma chuva como a que caiu entre estas quarta (3) e quinta-feira (4) no mês de agosto. Os dados foram divulgados pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn).

Em Major Sales, entre às 9h15 de quarta-feira (3) e o mesmo horário desta quinta (4), caíram 106 milímetros. Em Luís Gomes, houve acúmulo de 92,4 mm de água.

“Desde o início do monitoramento em Luís Gomes, por exemplo, que começou em 1911, essa é a maior chuva diária para o mês de agosto”, diz Gilmar Bristot, chefe da unidade de Meteorologia da Emparn.

A chuva ocorrida no Alto Oeste, ainda de acordo com a empresa, é resultado de um fenômeno conhecido como “chuva geográfica”, que decorre da interação entre a umidade presente no ar, vinda do oceano, e as elevações de relevo características da região.

“As condições oceânicas do Atlântico Sul, com temperaturas das águas mais aquecidas, associadas a condição de La Ñina no Pacífico favorecem a ocorrência de chuvas no interior do Nordeste. Com isso a circulação de ventos e umidade vindas do oceano é facilitada no interior, sem instabilidade metereológicos como Zona de Convergência, e ao encontrar a condição do relevo da região provocam as chuvas”, explicou o meteorologista.

Desde as primeiras horas desta quinta-feira (4) todas as regiões do Rio Grande do Norte registraram chuvas. Ao todo, 140 municípios tiveram precipitações, de acordo com o Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). – BG

Emparn prevê semana com dias mais ensolarados e chuvas com baixa intensidade pela manhã

Foto: Maria Lima/G1/RN

Depois de uma semana muito chuvosa, seguida de um fim de semana mais seco, a tendência é de dias mais ensolarados, com bastante vento e chuvas com baixa intensidade. As análises do Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) apontam a ocorrência de chuvas de terça a domingo, concentradas nas madrugadas e início das manhãs, nas regiões Leste e Agreste.

“Chuvas mais intensas são esperadas para sábado (16), mas não há tendência de volumes acima do normal como ocorridos nos últimos dias”, explica o chefe da unidade instrumental de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

O meteorologista explica que a condição de vento mudou e que no momento os ventos de sul/sudeste são os que estão atuando na costa potiguar. “Nessa época do ano, os ventos são os causadores das chuvas no litoral e agreste potiguar. Os ventos de sul/sudeste provocam chuvas, mas com menos instabilidades, menos intensidade de chuvas no litoral. Os ventos de Leste associados com o aquecimento das temperaturas das águas superficiais do Atlântico provocaram as chuvas contínuas e com intensidade como as vistas recentemente”, disse.

Em 11 dias de julho até agora, 130 municípios já atingiram volumes de chuva de normal a acima do normal esperado para o mês inteiro. Nesses primeiros dias do mês, a média de volumes acumulados superou 200 mm em diversos municípios na região litorânea e agreste do Estado. De acordo com o Sistema de Monitoramento, os maiores acumulados ocorreram em Vila Flor, 463,2 mm, Baia Formosa, 325,6mm, e Natal, 285mm. – 98 FM

Manhã com chuva fina em São Paulo do Potengi

Manhã de segunda-feira (20) chuvosa, em São Paulo do Potengi. O tempo está nublado em boa parte da região. Um friozinho toma conta da ribeira potengiense. O termômetro da redação do Blog está marcando 26º C.

Reservas hídricas potiguares chegam ao final de maio com 51,11% da sua capacidade

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares.

O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais indica que as reservas hídricas superficiais totais do RN encerram o mês de maio, superando o armazenamento de água apresentado no mesmo período de 2021.

As reservas hídricas superficiais potiguares somam, nesta terça-feira (31), 2.236.829.193 m³, percentualmente, 51,11% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 31 de maio de 2021, as reservas hídricas do RN eram de 2.234.551.674 m³, equivalentes a 51,05% da sua capacidade total.

Tribuna do Norte

Governo federal anuncia a liberação de R$ 1bi em apoio a municípios pernambucanos castigados pelas fortes chuvas; número de mortos subiu para 91

Foto: Elizabeth Souza/DP

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), chegou ao Recife, na manhã desta segunda-feira, onde realizou sobrevoo sobre as áreas atingidas pelas fortes chuvas que causaram destruição e mortes na capital e Região Metropolitana no último fim de semana. Durante coletiva de imprensa, o governo anunciou a liberação de R$ 1 bilhão de crédito extraordinário em favor do Ministério do Desenvolvimento Regional para ações de resposta e construção voltadas aos municípios atingidos pelo temporal.

Jair Bolsonaro e integrantes da comitiva do governo federal – escalada para acompanhar as consequências das fortes chuvas em Pernambuco – concederam entrevista na Base Aérea do Recife, no bairro do Jordão, Zona Sul da cidade. Durante a coletiva, o ministro Daniel Ferreira (Desenvolvimento Regional) informou que o dinheiro (R$ 1bi) liberado ao ministério será utilizado em duas frentes, sendo direcionado R$ 500mi para cada uma. A primeira, de acordo com Ferreira, serão ações de resposta com ações comunitárias e restabelecimento de serviços essenciais, como limpeza urbana, desobstrução de vias, religação de energia, e outros reparos. 

A segunda etapa será voltada para medidas de reconstrução de infraestruturas públicas e moradias. Segundo informações do ministro Daniel Ferreira, para terem acesso aos recursos, é necessário que os municípios tenham decretado situação de emergência ou calamidade pública. “Essas decretações são inseridas no sistema do ministério e a gente publica portarias de reconhecimento federal”, explicou. Ainda hoje serão publicadas em Diário Oficial extra da União todos os reconhecimentos federais de todos os decretos municipais existentes no sistema da pasta.  Até o momento, 15 municípios estão em estado de emergência em Pernambuco.

Diário de Pernambuco 

84 pessoas já morreram devido as fortes chuvas caídas na grande Recife; 7 estados já se mobilizaram para enviar ajuda aos pernambucanos, dentre eles, o RN

Pelo menos sete estados brasileiros já se mobilizaram para enviar equipes do Corpo de Bombeiros e auxiliar a população pernambucana que enfrenta fortes chuvas desde a última semana.

De acordo com o governo de Pernambuco, 84 pessoas morreram desde a última quarta-feira (25), 56 estão desaparecidas, 3.957 desabrigadas e 14 municípios decretaram situação de emergência.

Na noite deste domingo (29), doze bombeiros da Bahia estavam à caminho do Recife para auxiliar nas buscas e resgates de vítimas em estruturas colapsadas. O Rio Grande do Norte também autorizou o envio de oito bombeiros, além de cão farejador.

A Paraíba, outro estado que também enfrenta fortes chuvas, mandou uma equipe. Amazonas, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Minas Gerais também deixaram suas corporações disponíveis.

Instituto emite alerta de chuvas de até 200 milímetros no RN durante o final de semana

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) manteve alerta ontem (26) com aviso de chuvas mais intensas a partir de amanhã (27) à noite e se estendendo até o final de semana no litoral do Nordeste, com maior intensidade na Paraíba (PB), em Pernambuco (PE), no Rio Grande do Norte (RN) e em Alagoas (AL). Segundo o instituto, são esperadas chuvas que podem variar de 150 200 milímetros (mm) por dia.

“Há a previsão de mais chuvas, que podem variar entre 150 mm e 200 mm por dia até o final de semana. Elas devem retornar com mais intensidade a partir de amanhã, sexta-feira à noite se estendendo até o domingo e devem novamente atingir áreas que já sofreram impactos nos últimos dias”, disse a coordenadora geral de Meteorologia Aplicada do Inmet, Márcia Seabra, durante entrevista coletiva sobre o tema.

SITUAÇÃO INCOMUM: Litoral do RN tem noites de chuvas com relâmpagos e trovões

Pelo segundo dia consecutivo, Natal e a região litorânea potiguar viveram uma noite de chuvas com relâmpagos e trovões. As descargas elétricas ocorreram em uma “intensidade nunca vista antes para essa região”, de acordo com o o chefe da unidade de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), Gilmar Bistrot. Esses fenômenos são incomuns na região.

“Isso é muito incomum acontecer no litoral e da forma como aconteceu”, disse o meteorologista. O registro do fenômeno depois de dois dias com chuvas, ou seja, com a atmosfera fria, surpreendeu o especialista.

As condições do oceano tiveram influência no número acentuado de descargas elétricas. “Tivemos desenvolvimento de células convectivas muito próximas pela frequência de descargas elétricas que foi observada. Isso é decorrente das condições do Oceano Atlântico, com temperaturas bem aquecidas, liberando muita umidade”, explica Gilmar Bistrot.

Fonte: Tribuna do Norte – O Alerta

Em São Paulo do Potengi a chuva foi de 40 mm, em Boa Vista dos Raimundo, 50 mm, em Riacho da Onça, Rui Barbosa, 42 mm

Muita chuva no Potengi durante toda essa terça-feira, 24, dia e noite. No pluviômetro da redação do Blog, em nossa cidade, a chuva foi de 40 mm. Na boa Vista dos Raimundo (onde esse blogueiro nasceu), a precipitação foi de 50mm. Em Rui Barbosa, no Riacho da Onça, choveu 42 mm e em Malhada Grande, 50 mm.

Chuvas fortes em todo Rio Grande do Norte (em Mossoró chegaram aos 100 mm) deixam ruas alagadas e geram transtornos para à população

Rua da cidade de Açu virou rio. Foto: Reprodução

Nessa terça-feira, 24 de maio, devido a uma frente fria, choveu forte em todas as regiões do Rio Grande do Norte, provocando alagamento e transtornos para à população, principalmente nas cidades maiores, a exemplo de Natal, Mossoró e Açu.

Em Mossoró, ruas foram transformadas em rios e os moradores precisaram usar canoas para se locomover. Natal e Parnamirim ficaram com vários pontos alagados e com casas invadidas pela água. O mesmo ocorreu em várias cidades da região Metropolitana.

Em Açu, a água invadiu determinadas ruas chegando a ficar na cintura de uma pessoa. Relâmpagos e trovões cortaram os céus de todo RN.

Chuva forte também também no Seridó, açudes ‘sangrando’ e o sertanejo comemorando. O Açude Itans, o maior reservatório seridoense, que estava praticamente seco, vem tomando bastante água.

No Potengi a chuva também foi muito boa, porém dentro da normalidade. Em nossa cidade, a precipitação foi tranquila.

Os serviços de meteorologia dão conta que as chuvas continuarão em todas as regiões potiguares, nesta quarta-feira (25).

Teremos outras informações.

Frente fria que assola regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste vai impactar temperatura do RN

A frente fria que está causando a diminuição das temperaturas nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país pode ter impactos na formação das chuvas e, consequentemente, na temperatura no Rio Grande do Norte, segundo o chefe da unidade de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), Gilmar Bistrot.

De acordo com Gilmar, mesmo a frente fria “chegando fraca, ela pode causar instabilidades atmosférica até 1000 km na sua frente”. Ou seja, as próximas chuvas entre domingo, segunda e terça, podem ocasionar uma diminuição na temperatura no Rio Grande do Norte e nas cidades do interior do Estado, principalmente nas regiões de Serras.

Ainda segundo o chefe da Emparn, as temperaturas nas cidades serranas do RN podem ter mínimas chegando de 8 a 19 graus Celsius. Já na capital potiguar, a média continuará sendo de 20°C e 21°C, com dias nublados até o mês de julho.

Tribuna do Norte

RN registrou acumulado de chuvas acima de 100mm no final de semana

Mais um final de semana chuvoso no Rio Grande do Norte (RN). O Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (RN) (Emparn) registrou chuvas acima de 100 milímetros no final de semana. O boletim pluviométrico registrou precipitações em todas as regiões do estado, com maiores acumulados nos municípios, por região, de Encanto (Oeste Potiguar) com 102,6mm, Serra Negra Potiguar (Central Potiguar) com 88,6mm, Vila Flor (Leste Potiguar) com 62,8mm e Lagoa D´Anta (Agreste Potiguar) com 38,8mm.

De acordo com as análises da unidade de meteorologia da Emparn, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) segue atuando no território potiguar e as águas oceânicas, próximas ao litoral, seguem mais aquecidas. “A atuação da ZCTI é uma importante condição meteorológica que favorece a formação de nuvens e a ocorrência de chuvas no estado”, comentou o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot.

Tarde com bastante chuva em São Paulo do Potengi

Tarde de sexta-feira, 13 de maio bastante chuvosa em São Paulo do Potengi e em várias regiões do Rio Grande do Norte. Em nossa cidade, chuvas alternadas, hora mais forte, hora mais moderada. O tempo está bastante nublado. Uma verdadeira benção da mãe natureza, neste dia de Nossa Senhora de Fátima.

Instituto Nacional de Meteorologia alerta para chuvas intensas em 146 municípios do RN; São Paulo do Potengi e todos os demais municípios do Potengi estão incluídos

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de chuvas intensas para 146 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso vale deste sábado (23) até 10h do domingo (24). O alerta é de perigo potencial, o primeiro numa escala de três em relação à severidade das chuvas:

Níveis de chuvas

Perigo potencial (amarelo) – Situação meteorológica potencialmente perigosa. Cuidado na prática de atividades sujeitas a riscos de caráter meteorológico. Mantenha-se informado sobre as condições meteorológicas previstas e não corra risco desnecessário.

Perigo (laranja) – Situação meteorológica perigosa. Mantenha-se muito vigilante e informe-se regularmente sobre as condições meteorológicas previstas. Inteire-se sobre os riscos que possam ser inevitáveis. Siga os conselhos das autotidades.

Grande perigo – Situação meteorológica de grande perigo. Estão previstos fenômenos meteorológicos de intensidade excepcional. Grande probabilidade de ocorrência de grandes danos e acidentes, com riscos para a integridade física ou mesmo à vida humana. Mantenha-se informado sobre as condições meteorológicas previstas e os possíveis riscos. Siga as instruções e conselhos das autoridades em todas as circunstâncias e prepare-se para medidas de emergência.

O Inmet aponta que as chuvas que podem atingir as cidades são entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia. Há também a possibilidade de ventos intensos, entre 40 e 60 km/h.

O órgão diz também que há baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Em caso de rajadas de vento, o Inmet recomenda não se abrigar debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas, e não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Ainda indica evitar o uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Cidades atingidas pelas chuvas intensas

  1. Acari
  2. Assú
  3. Água Nova
  4. Alexandria
  5. Almino Afonso
  6. Angicos
  7. Antônio Martins
  8. Apodi
  9. Arês
  10. Baía Formosa
  11. Barcelona
  12. Bento Fernandes
  13. Boa Saúde
  14. Bodó
  15. Bom Jesus
  16. Brejinho
  17. Caiçara do Rio do Vento
  18. Caicó
  19. Campo Grande
  20. Campo Redondo
  21. Canguaretama
  22. Caraúbas
  23. Carnaúba dos Dantas
  24. Ceará-Mirim
  25. Cerro Corá
  26. Coronel Ezequiel
  27. Coronel João Pessoa
  28. Cruzeta
  29. Currais Novos
  30. Doutor Severiano
  31. Encanto
  32. Equador
  33. Espírito Santo
  34. Extremoz
  35. Felipe Guerra
  36. Fernando Pedroza
  37. Florânia
  38. Francisco Dantas
  39. Frutuoso Gomes
  40. Goianinha
  41. Governador Dix-Sept Rosado
  42. Ielmo Marinho
  43. Ipanguaçu
  44. Ipueira
  45. Itajá
  46. Itaú
  47. Jaçanã
  48. Janduís
  49. Japi
  50. Jardim de Angicos
  51. Jardim de Piranhas
  52. Jardim do Seridó
  53. João Câmara
  54. João Dias
  55. José da Penha
  56. Jucurutu
  57. Jundiá
  58. Lagoa D’Anta
  59. Lagoa de Pedras
  60. Lagoa de Velhos
  61. Lagoa Nova
  62. Lagoa Salgada
  63. Lajes
  64. Lajes Pintadas
  65. Lucrécia
  66. Luís Gomes
  67. Macaíba
  68. Major Sales
  69. Marcelino Vieira
  70. Martins
  71. Maxaranguape
  72. Messias Targino
  73. Montanhas
  74. Monte Alegre
  75. Monte das Gameleiras
  76. Natal
  77. Nísia Floresta
  78. Nova Cruz
  79. Olho d’Água do Borges
  80. Ouro Branco
  81. Paraná
  82. Paraú
  83. Parelhas
  84. Parnamirim
  85. Passa e Fica
  86. Passagem
  87. Patu
  88. Pau dos Ferros
  89. Pedra Preta
  90. Pedro Avelino
  91. Pedro Velho
  92. Pilões
  93. Poço Branco
  94. Portalegre
  95. Pureza
  96. Rafael Fernandes
  97. Rafael Godeiro
  98. Riacho da Cruz
  99. Riacho de Santana
  100. Riachuelo
  101. Rio do Fogo
  102. Rodolfo Fernandes
  103. Ruy Barbosa
  104. Santa Cruz
  105. Santa Maria
  106. Santana do Matos
  107. Santana do Seridó
  108. Santo Antônio
  109. São Bento do Trairí
  110. São Fernando
  111. São Francisco do Oeste
  112. São Gonçalo do Amarante
  113. São João do Sabugi
  114. São José de Mipibu
  115. São José do Campestre
  116. São José do Seridó
  117. São Miguel
  118. São Paulo do Potengi
  119. São Pedro
  120. São Rafael
  121. São Tomé
  122. São Vicente
  123. Senador Elói de Souza
  124. Senador Georgino Avelino
  125. Serra Caiada
  126. Serra de São Bento
  127. Serra Negra do Norte
  128. Serrinha
  129. Serrinha dos Pintos
  130. Severiano Melo
  131. Sítio Novo
  132. Taboleiro Grande
  133. Taipu
  134. Tangará
  135. Tenente Ananias
  136. Tenente Laurentino Cruz
  137. Tibau do Sul
  138. Timbaúba dos Batistas
  139. Triunfo Potiguar
  140. Umarizal
  141. Upanema
  142. Várzea
  143. Venha-Ver
  144. Vera Cruz
  145. Viçosa
  146. Vila Flor

G1-RN

Início da tarde de sábado com boa chuva, em São Paulo do Potengi

Começo de tarde deste sábado (23) com boa chuva em São Paulo do Potengi. Tempo bastante nublado, em boa parte da ribeira potengiense.

PESSOAS DO MEU POTENGI: Miguel de Ruy Barbosa

Por Silvério Alves , O CHEFE

Uma das grandes alegrias do sertanejo é a chuva. Por isso, para mim, como repórter desse sertão, uma das grandes alegrias é poder anunciar a chuva, e tudo que com ela vem: a mata esverdiando, o corte de terra, o plantio, a colheita…

Nos últimos anos, o meu correspondente para assuntos de chuva tem sido o amigo Miguel de Ruy Barbosa. Ele quem me diz quando chove e deixa de chover na Região Potengi.

Além da chuva, Miguel é apaixonado por política, e sempre informa as novidades de Ruy Barbosa quanto ao tema.

No último dia 09, foi Miguel quem nos guiou pela Zona Rural daquele município, durante a grande cavalgada em memória do ex-prefeito Dr. João.

Abaixo, imagens da plantação de milho do amigo Miguel, no sítio Riacho da Onça, em Ruy Barbosa.

Como é belo o nosso sertão depois da chuva.

Fotos enviadas pela filha de Miguel @mikasouza26

PESSOAS DO MEU POTENGI é um quadro destinado a dar visibilidade ao povo trabalhador da nossa Região, que muitas vezes não recebe o reconhecimento que merece.