Prefeitura de São Paulo do Potengi instala placas na parede da Barragem Campo Grande contando a história do município

Para proporcionar mais facilidade no acesso da população a história de São Paulo do Potengi, a Prefeitura instalou nos postes ao longo do paredão da Barragem, placas interativas mostrando histórias do passado do município. Em cada placa há uma história diferente e se alguém se interessar em saber mais sobre aquela determinada história, um QR Code direciona para uma página na internet contando mais detalhadamente. O projeto é da Secretaria Municipal de Turismo, com apoio de outras Secretarias.

Imagens do centro de São Paulo do Potengi, na manhã deste domingo, o 1º de 2022

Depois de um prolongado feriadão iniciado na última quinta-feira, 30 de dezembro, data de nossa Emancipação Política, que reuniu milhares de pessoas em nossa cidade, vindas de toda parte, em vários eventos. Nossa reportagem percorreu o centro de São Paulo do Potengi, na manhã deste domingo, o primeiro do ano de 2022, para fotografar a tranquilidade de nosso centro, depois dos festejos do final e do começo do ano.

Lembramos, que amanhã, segunda-feira, 3 de janeiro, a vida de um modo geral voltará funcionar normalmente.

O aniversário de Chagas Oliveira

Ainda em tempo de parabenizar nosso compadre e amigo, Chagas Oliveira, filho da capital do Mato Grande, João Câmara e potengiense de coração.

Chagas que é casado com minha comadre Jacira e pai de nossa afilhada Nayra, mudou de data nesse 1º de janeiro (5.5). Ao professor e radialista, parabéns e tudo de bom.

Motorista não pagará DPVAT pelo segundo ano seguido; Excedente de recursos cobrirá indenizações em 2022

Pelo segundo ano seguido, os motoristas ficarão isentos de pagar o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos (DPVAT). A medida foi aprovada no último dia 17 de dezembro pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), órgão vinculado ao Ministério da Economia.

Segundo o CNSP, a isenção pôde ser concedida porque existe um excedente de recursos no FDPVAT, fundo da Caixa Econômica Federal que administra os recursos do DPVAT, para cobrir os prejuízos com acidentes de trânsito.

Ao ser constituído, em fevereiro de 2021, o FDPVAT recebeu R$ 4,3 bilhões do consórcio de seguradoras que formavam a Seguradora Líder para o fundo. Desde então, o dinheiro vem sendo consumido com o pagamento das indenizações.

“O CNSP tem efetuado reduções anuais sistemáticas no valor do prêmio como forma de retornar, para os proprietários de veículos, estes recursos excedentes, já tendo, inclusive, estabelecido valor igual a zero, para todas as categorias tarifárias, para o ano de 2021. Tal decisão promove a devolução à sociedade dos excedentes acumulados ao longo dos anos. Sem nova arrecadação, a tendência é que esses recursos sejam consumidos com o pagamento das indenizações por acidentes de trânsito ao longo do tempo”, informou o órgão.

O CNSP atendeu a pedido da Superintendência de Seguros Privados (Susep). O excedente foi formado com os prêmios pagos pelos próprios proprietários de veículos ao longo dos anos. Apesar de ajudar os motoristas, a medida afeta o Sistema Único de Saúde (SUS), que recebia 45% da arrecadação anual do DPVAT.

A isenção vale para todas as categorias. Caso a cobrança fosse mantida, os motoristas teriam de pagar de R$ 10 a R$ 600 para custear as coberturas do seguro obrigatório. As tarifas variam conforme o tipo de veículo e a região do país.

Agência Brasil

Choveu 72 mm em Alexandria/RN

Na noite desse sábado, 1º de janeiro, choveu bem em Alexandria/RN, município localizado no oeste potiguar. A precipitação foi de 72 mm.

Foto ilustrativa