Com 57 votos, Rodrigo Pacheco, do DEM, é eleito novo presidente do Senado

 

Senado Federal elegeu, nesta segunda-feira (1º/2), Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para comandar a Casa pelos próximos dois anos. Após votação presencial e secreta, o parlamentar conseguiu 57 votos e assegurou sua eleição para presidente. Simone Tebet (MDB-MS) teve 21 votos.

O mandato do 68° presidente da Casa começa já nesta segunda. Aos 44 anos, ele comandará o Senado Federal até 31 de janeiro de 2023. O senador mineiro era o candidato apoiado pelo ex-presidente Davi Alcolumbre (DEM-MG) e pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Com o resultado, o Democratas comandará a Mesa Diretora por mais dois anos.

Há a expectativa de que Pacheco, agora eleito, dê prosseguimento à agenda defendida por seu antecessor. Com apoio declarado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o senador também teve bancadas da oposição ao governo federal, como as do PT e da Rede, a seu lado.

Governadora Fátima anuncia concurso no ITEP e na PM

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, divulgou nesta segunda-feira (1) que está autorizado o concurso do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep-RN) e anunciou ainda a abertura de concurso para oficiais da Polícia Militar do RN. 

De acordo com a gestora, o certame do Itep terá 276 vagas distribuídas em 7 cargos, com salários que variam entre R$ 2.800 e R$7.400. 

O diretor-geral do Itep-RN, Marcos Brandão, afirmou que o concurso permitirá uma reestruturação do órgão, sobretudo no interior do Estado. “A gente vai sanar as deficiências do Itep em relação ao plantão no interior, em relação à proximidade com a sociedade do interior”, disse.

Para a PM, serão 132 vagas para oficiais combatentes e 79 vagas para o quadro médico.

Grande Ponto 

A SESF iniciou seu Ano Letivo 2021, com aulas presenciais, nesta segunda (1º)

A Sociedade Educadora São Francisco, Ensino Infantil e Fundamental, localizada em São Paulo do Potengi, com a Unidade II, em São Tomé/RN, colocando em prática todos os protocolos de prevenção e combate ao coronavirus, iniciou nesta segunda-feira, 1º de fevereiro, seu Ano Letivo 2021, com aulas  presenciais na sua Unidade I.

Eleições para presidência da Fecam-RN são adiadas para o dia 26

A Federação das Câmaras Municipais do Rio Grande do Norte (Fecam-RN) decidiu adiar as eleições para a nova diretoria da entidade, antes prevista para ocorrer nesta sexta-feira (05). Agora o pleito será realizado no dia 26 de fevereiro, na sede da instituição, em Natal (RN).

Segundo o presidente em exercício da Fecam, José Anchieta, a decisão foi motivada pelo fato de que muitas Câmaras Municipais iniciarão seus trabalhos em 2021 exatamente neste dia 5. Além disso, muitos Legislativos apresentaram a solicitação pelo adiamento para conseguirem se regularizar junto a Federação e, assim, ter direito a participar da disputa. 

Da Raposa Política: “A mão que afaga é a mesma que apedreja, a boca que beija é a mesma que escarra”.

A Raposa Política, depois de uma grande mergulhada, segundo a própria, para se proteger do coronavírus, pois pertence ao grupo de risco,  foi vista hoje logo cedo, no Barraco do Régio, centro de nossa cidade, saboreando um cuscuz com guisado, acompanhado de café com leite,  citando um verso do poeta Augusto dos Anjos, pra quem quisesse ouvir: “A mão que afaga é a mesma que apedreja, a boca que beija é a mesma que escarra”. 

Fo aí que um curioso que também tomava café, perguntou: “Raposa, o que você está querendo dizer com esse verso tão real e tão atual”? 

O terror dos terreiros de bate pronto, respondeu: ” Olhe bem ao seu redor e observe bem que você vai entender o que eu quis dizer”.

Antes que alguém perguntasse mais alguma coisa, a devoradora de galinhas e de preás, pagou a conta e entrou no bamburrá, faceira, faceira.

Viixxxeee!!!

Maia diz a deputados que decidiu deixar o DEM após eleição na Câmara

Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu deixar o DEM após a eleição para o novo comando do Congresso, marcada para esta segunda-feira (1). Insatisfeito com a decisão da executiva do partido de manter a neutralidade na disputa entre Baleia Rossi (MDB-SP) e Artur Lira (PP-AL) para sua sucessão, Maia disse à CNN que sua permanência na legenda é insustentável e decidiu deixar o partido.

Ontem à noite, ele comunicou sua decisão a alguns, entre eles, o presidente da legenda, ACM Neto. Só após a eleição de hoje adotará os procedimentos formais para sua desfiliação.

Para manter o mandato, Maia irá ao TSE explicar as razões de sua saída e depois do acordo com o órgão, formalizará, por escrito, seu desligamento ao DEM.

Ontem, após o DEM decidir abandonar o apoio à candidatura de Baleia, Maia falou por telefone com o prefeito Eduardo Paes que afirmou sua solidariedade.

O deputado já não participou da reunião da executiva do DEM.

CNN Brasil

Especial: Fim do auxílio emergencial pode deixar 63 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza

Arroz, feijão, farinha, macarrão: alimentos básicos e fundamentais na  mesa de qualquer brasileiro. Mas com o fim do auxílio emergencial, o país var ter milhões de pessoas cruzando a linha da pobreza extrema. Como ficam as famílias que nõ vão ter dinheiro nem para comer? Quais são as saídas?

Criado no  começo da pandemia, o auxílio permitiu que a parte mais frágil da população se protegesse da Covid-19, respeitando medidas de isolamento. De abrial a setembro, o pagamento foi de R$ 600 a R$ 1.200 no caso das mães que criam filhos sozinhas. A partir de outubro, caiu pela metade.

O benefício chegou a quase 68 milhões de pessoas. Na última quinta-feira, foram liberados os últimos pagamentos.

A estimativa é que o fim do auxílio vai deixar pelo menos 63 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza e 20 milhões de pessoas abaixo da  linha da pobreza extrema. São brasileiros que não sabem mais como vão pagar as contas  e colocar comida na mesa enquanto a pandemia segue com número alto de mortes e de novos casos.

O fim do auxílio esquentou o debate sobre uma possível extensão do benefício. Economistas  se preocupam com o impacto fiscal, já que o  endividamento público chegou ao maior nível da história em dezembro, alcançando quase 90% do PIB, e o problema é que o aumento do gasto público pode agravar a crise econômica gerando mais desemprego e inflação.

Mesmo assim, existem várias propostas para custear o alívio dos mais necessitados.

Com  Informações do Fantástico e do G1

Do Blog. Sabemos que o referido problema é bastante sério, pois são milhões  de pessoas sem ter  como pagar suas contas e sem ter o que comer.  Cabe aos governantes brasileiros, principalmente o Governo Federal, discutir o mais rápido possível com os Poderes constituídos  e com a sociedade organizada, soluções urgentes e concretas para  tão grave problema, que já está afligindo 63 milhões de brasileiros.